Meditação para o Dia 29 de Junho

“Ora, estando ainda falando nisto, chegada, porém, a tarde daquele dia, o primeiro imediato ao sábado, e estando fechadas as portas onde se achavam os discípulos, por medo dos judeus, apareceu aos onze, estando eles à mesa, e disse-lhes: A paz esteja convosco. Sou eu, não temais” (1)

Diversas vezes se encontram no Evangelho estas palavras de Jesus:

“Sou eu, não temais”

Ao surgir maravilhosamente entre os discípulos, estando eles de portas fechadas e medrosos dos judeus, Nosso Senhor repete a senha da confiança:

“Sou eu, não temais”

Vem trazer a paz:

“A paz esteja conosco!”

Paz e confiança! Deus da paz, Deus de misericórdia e Pai de toda a consolação, Jesus não quer ser temido. O Amor misericordioso há de vencer tudo.

“A paz esteja convosco!”

Não é a paz que o mundo promete, mas a doce paz que se conquista na luta, no sacrifício, quando se conseguiu abafar a voz das paixões, fazer um silêncio interior no cenáculo do coração. O mar é agitado e terrível na superfície. Diz-se, porém, que nas profundezas dos oceanos reinam calma e silêncio eternos. Assim as almas verdadeiramente amantes de Jesus. Sofrem mil provações! Que martírios e que cruzes! A natureza chora clama e se agita. Mas lá, bem nas profundezas da alma, que paz, que doce paz!

Referências:
(1) São João 20,19-20; São Marcos 16,12-14; São Lucas, 24, 36-38

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 196)