Tag: virtude (page 1 of 3)

Vantagens de Minhas Misérias

Meditação para o Dia 05 de Abril

Uma das artes mais belas é a de aproveitar as nossas misérias para o nosso progresso espiritual, assim como se aproveita o esterco, nos jardins, para florescimento das rosas e açucenas de esquisito e delicado perfume. Quanto mais fracos e miseráveis nos sentimos, tanto mais nos regozijemos, porque nossas caras misérias, como dizia uma alma santa, fazem-nos humildes, desconfiados de nós próprios, matam nossa suficiência e, por isso mesmo, unem-nos mais a Nosso Senhor, se, num gesto de amor e arrependimento, voltamo-nos logo para Ele. Continue reading

Uma Virtude Antipática

Meditação para o Dia 20 de Março

Simpática aos outros e antipática ao nosso amor-próprio, é a virtude da humildade. A nossa natureza dificilmente a suporta e, sempre revoltada, vive a maltratá-la. Nessa revolta, só a humilhação nos ajudará eficazmente a abater o nosso orgulho, inclinando-nos à humildade.

“A humilhação leva à humildade – diz São Bernardo (1) – assim como a paciência à luz e o estudo à ciência”

Quereis provar se vossa humildade é verdadeira, até onde vai, se adianta ou recua? As humilhações vos fornecerão o meio. Sem humilhação não se pode conhecer bem o verdadeiro humilde. Continue reading

Necessidade da Castidade

Parte III
Capítulo XII

A castidade é o lírio entre as virtudes e já nesta vida nos torna semelhantes aos anjos. Nada há de mais belo que a pureza e a pureza dos homens é a castidade. Chama-se a esta virtude honestidade; e a sua prática, honra.

Denomina-se também integridade; e o vício contrário, corrupção. Numa palavra, entre as virtudes tem esta a glória de ser o ornamento da alma e do corpo ao mesmo tempo.

Nunca é lícito usar dos sentidos para um prazer impuro, de qualquer maneira que seja, a não ser num legítimo matrimônio, cuja santidade possa por uma justa compensação reparar o desaire que a deleitação importa. E no próprio casamento ainda se há de guardar a honestidade da intenção, para que, se houver alguma imperfeição no prazer, não haja senão honestidade na vontade que o realiza. O coração puro é como a madrepérola, que não recebe uma gota de água que não venha do céu, pois ele não consente em nenhum prazer afora o do matrimônio que é ordenado pelo Céu. Salvo isso, nem sequer nele pensa voluptuosa, voluntária e demoradamente.
Continue reading

A Obediência

Parte III
Capítulo XI

A caridade sozinha nos faz realmente perfeitos, mas a obediência, a castidade e a pobreza são as principais virtudes que nos ajudam a adquirir a perfeição. A obediência, pois, dedica o nosso espírito a castidade, o nosso corpo a pobreza, os nossos bens ao amor e serviço de Deus. São como que três braços da cruz espiritual, em que estamos crucificados com Jesus Cristo e fundam-se ao mesmo tempo numa quarta virtude, que é a santa humildade.

Não pretendo falar-te destas três virtudes com respeito aos votos solenes da religião ou aos votos simples que mesmo no mundo se emitem por graves razões, porque, embora os votos tragam consigo muitas graças e merecimentos, a simples prática destas virtudes é absolutamente bastante para conduzir a perfeição. É verdade que esses votos, principalmente os solenes, elevam uma pessoa ao estado da perfeição; mas há uma grande diferença entre o estado da perfeição e a perfeição mesma, pois que todos os religiosos e bispos estão no estado da perfeição; mas nem todos são perfeitos, como é evidente. Continue reading

A Paciência

Parte III
Capítulo III

A paciência, diz o apóstolo, vos é necessária para que, fazendo a vontade de Deus, alcanceis o que Ele vos tem prometido. Sim, nos diz Jesus Cristo, possuireis vossas almas pela paciência.

O maior bem do homem consiste, Filotéia, em possuir seu coração e tanto mais o possuímos quanto mais perfeita é nossa paciência; cumpre, portanto, aperfeiçoarmo-nos nesta virtude. Lembra-te também que, tendo Nosso Senhor nos alcançado todas as graças da salvação pela paciência de Sua vida e de Sua morte, nós também no-las devemos aplicar por uma paciência constante e inalterável nas aflições, nas misérias e nas contradições da vida. Continue reading

A Humilhação

Meditação para o Dia 23 de Janeiro

A humilhação revolta. É o que fere mais dolorosamente o nosso amor-próprio. Esmaga-nos e, quando nos bate, precisamos coragem e muita virtude para sofrê-la em silêncio. E, sem a humilhação, ninguém pode saber se é realmente humilde.

“A humilhação, diz São Bernardo, leva-nos à humildade, assim como a paciência, à paz, e o estudo à ciência. Quereis experimentar se a vossa humildade é verdadeira, até onde vai, se adianta ou recua? As humilhações vos fornecerão o meio” (1)

Continue reading

Humildade e Sofrimento do Filho de Deus

Meditação para o Dia 15 de Dezembro

1. Deus determinou que seu Filho Unigênito salvasse o mundo por uma humilhação sem igual. Jesus não desceu somente até aos anjos, o que já teria sido uma humilhação infinita, mas até nós, e isto quando a humanidade estava sobremaneira manchada pelo pecado. Não querendo aparecer homem feito, Jesus passou ocultamente nove meses no seio de uma criatura Sua, nasceu em presépio, viveu pobre e desprezado, e pobre e desprezado morreu, após ter sofrido toda a sorte de injúrias, calúnias e perseguições. Permita Deus que não resistas a linguagem tão eloquente e persuasiva! Continue reading

Pureza de Maria

Meditação para o Dia 09 de Dezembro

1. Deus não permitiu em Maria Santíssima nem uma sombra sequer de pecado; Sua Mãe devia ser, sob todo ponto de vista, irrepreensível. Contudo, Maria só uma vez recebeu em suas entranhas puríssimas o Verbo Encarnado. O mesmo Deus, porém, quer morar em teu coração, não só espiritualmente, mas entrar nele, muitas vezes, na Santa Comunhão, com o mesmo Corpo e Sangue que teve em Maria. Quanta pureza, quanta humildade, quanta virtude não te são por isso necessárias! Continue reading

Por que não Progrides na Virtude?

Meditação para o Dia 25 de Outubro

1. Saiu o que semeia, a semear a sua semente; e, ao semeá-la, uma parte caiu junto ao caminho, foi pisada e as aves do céu a comeram“. Jesus, o Semeador Divino, planta a semente da virtude nos corações. Cai junto ao caminho a que cai em corações sempre distraídos, nos quais a semente das graças é logo pisada, pelo que não poderá dar fruto. Pobre alma, onde tudo e todos têm a entrada livre, menos o Semeador Divino! Como poderás progredir na virtude, se todo o teu pensar, querer e proceder está visando as coisas passageiras da terra! Continue reading

Vantagens da Humildade

Meditação para o Dia 17 de Agosto

1. O humilde goza de grande paz e tranquilidade. Que é que poderia roubar-lhas? Censuras, em vez de o entristecerem, alegram-no, porque julga merecê-las, ou, pelo menos, tê-las merecido em outras ocasiões. Injúrias e calúnias não o perturbam; os bens da terra e a prosperidade não o ensoberbecem; a preferência dada a outros não o aflige; faltas de atenção não o abatem, não havendo nada que lhe possa roubar a tranquilidade. Se não gozas desta paz constante, examina-te se não é por falta de humildade. Continue reading

Older posts

© 2018 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑