Tag: ascânio brandão (page 1 of 16)

Saúde dos Enfermos

Meditação para o Dia 15 de Maio

“Saúde dos enfermos” é o título consolador que a Igreja dá a Nossa Senhora: Salus infirmorum. Não há miséria da criatura humana sem a misericórdia de Maria.

Non est qui se abscondat a calore eius – “Não há quem se possa esconder aos raios benéficos da luz e calor do sol ardente do seio materno”

“A doença – diz a Imitação – torna poucas pessoas melhores”

É que não se faz bom uso dessa graça. Um tempo precioso como esse não se deveria perder inutilmente. Continue reading

Stabat Mater!

Meditação para o Dia 14 de Maio

Maria, ao pé da cruz, é a imagem mais perfeita do sofrimento heroico e resignado, é modelo de paciência, exemplo para nossa alma tão fraca e tão avessa à dor. “Stabat”, “De pé” – diz o Evangelho.

Eis o lastimoso estado de Jesus Cristo moribundo, descrito por Nossa Senhora, nas revelações de Santa Brígida:

“Estava – diz a Virgem – o meu querido Jesus pregado ao madeiro, saturado de tormentos e agonizante. Seus olhos encovados, semicerrados e sem brilho. Os lábios pendentes e a boca aberta. As faces, descarnadas e pregadas aos dentes. Triste o rosto. A cabeça pendia-lhe sobre o peito e os cabelos, negros de sangue já coagulado e sujo. O ventre unido aos rins, braços e pernas esticados e o corpo coalhado de sangue”.

Continue reading

O Sorriso da Virgem

Meditação para o Dia 13 de Maio

Aos 13 de maio, a florzinha delicada de Nossa Senhora, Santa Teresinha do Menino Jesus, foi agraciada pelo sorriso da Virgem. Uma doença estranha acabrunhava a pobre criança. O pai e as irmãs recorreram à Santíssima Virgem.

“E eu – escreve Teresinha – já não encontrando nenhum socorro neste mundo, quase a morrer de dor, voltara-me para minha Mãe do Céu, suplicando-Lhe que tivesse compaixão de sua filhinha. Animou-se de súbito a estátua (1).

A Virgem tomou um aspecto tão belo que nunca achei expressão para descrever essa formosura Divina. Ressumbravam do seu semblante uma doçura, uma bondade e ternura inefáveis, mas o que se me gravou nas profundezas da alma foi o seu sorriso arrebatador! Desvaneceram-se minhas mágoas, brotaram-se-me dos olhos duas grossas lágrimas, que me rolaram silenciosamente pela face. Ah! Eram lágrimas de alegria celeste e sem mistura! A Virgem Santíssima adiantou-se para mim! Sorriu-me!… Que ventura a minha!” (2)

Continue reading

Sorriso que Conforta

Meditação para o Dia 12 de Maio

“Na época em que se realizavam as aparições de Lourdes, conta o Conde de Broussard, eu me encontrava em Cauterets. Nenhuma crença tinha nessas aparições, nem acreditava na existência de Deus. Era um devasso e ateu declarado.

Lendo num jornal a notícia de que Bernadete tivera mais uma aparição, em 16 de junho, na qual a Virgem lhe sorria, tomei a resolução de ir a Lourdes para convencer a menina de que era uma embusteira.

Fui à casa dos Soubirous, onde encontrei Bernadete sentada à porta, cerzindo meias. Ela me parecia bastante vulgar, mas, nos traços do semblante sofredor, espalhava-se uma grande doçura. Continue reading

No Céu verei Maria!

Meditação para o Dia 11 de Maio

É a mais consoladora esperança. No Céu, lá na pátria bem-aventurada, onde não haverá mais luto, nem prantos, nem dores, nem enfermidades: lá onde a felicidade é eterna, verei Maria, minha Mãe, meu doce refúgio! Consoladora verdadeira! Oh! Tenhamos paciência no exílio. A vida passa tão depressa! Suportemos pacientemente as trevas desta noite, em péssima hospedaria, no dizer de Santa Teresa. Logo, no dia eterno e esplendoroso do Céu, veremos Nossa Senhora, a beleza e o encanto do Paraíso! Continue reading

Sofrer com Maria

Meditação para o Dia 10 de Maio

A mãe não abandona o filho no sofrimento. Fica ao seu lado, carinhosa, solícita, empregando todo o esforço para lhe mitigar a dor e enxugar-lhe o pranto. O coração materno sofre quando sofrem os filhos. A criancinha, quando ferida, grita, instintivamente:

“Mamãe!”

Filhos de Nossa Senhora, eternas crianças, à caça das borboletas de nossas ilusões, tantas vezes caímos e nos ferimos nas pedras do caminho da vida! Nessas ocasiões, façamos como as criancinhas e gritemos:

“Mamãe, Mãe do Céu, meu Refúgio, valei-me!”

Continue reading

Convertei-me em Amarguras as Consolações da Terra

Meditação para o Dia 08 de Maio

Um desejo ardente abrasou o virginal coraçãozinho de Santa Teresinha do Menino Jesus no dia de sua primeira comunhão: o de sofrer e sofrer muito por Jesus. Heroico e belo ideal para uma criança de 11 anos!

“Ao receber Jesus-Hóstia, meu Divino Amor – escreve ela – senti-me atraída para o sofrimento, achando-lhe encantos que me arrebatavam, a despeito de não ter ainda claro e perfeito conhecimento deles. Tive também outro ardente desejo: o de amar unicamente a Deus e só Nele achar alegria. Enquanto me entretinha em dar ação de graças, ia repetindo amiudadas vezes: Ó meu Jesus, doçura inefável, convertei-me em amarguras todas as consolações da terra” (1)

Continue reading

No Exílio

Meditação para o Dia 07 de Maio

Estamos exilados na terra. Nossa pátria é o Céu. Eva, mãe dos homens, legou-lhes a morte, o pecado, a perdição e as amarguras do desterro.

Exsules filii Evae – “Degredados filhos de Eva”

É de degredos a nossa condição aqui! Maria, a quem o Anjo saudou:

“Ave” “Deus te salve”

– Veio consolar-nos no exílio, veio salvar-nos e ajudar-nos a chegar à Pátria, ao Céu. Continue reading

O Oceano de Amarguras

Meditação para o Dia 06 de Maio

O Profeta não sabia a que comparar a dor imensa, o doloroso martírio de Nossa Senhora.

“Cui comparabo te vel cui assimilabo te, filia Ierusalem?”

Só a imensidade e as agitações do oceano lhe podem servir de pálida imagem. Comentando as palavras do profeta, exclama um Autor piedoso:

“Virgem bendita, assim como a amargura do mar excede a todas as amarguras, assim a tua dor excede a todas as dores”

Continue reading

Rainha dos Mártires

Meditação para o Dia 05 de Maio

Não se pode contestar, afirma Santo Afonso, que Maria tenha sido mártir. Provam-no Dionísio Cartusiano, Perbalto, Catarino e muitos outros. Para o martírio, basta uma dor suficiente para dar a morte, ainda que, na realidade, não se venha a morrer. São João Evangelista tem as honras do martírio, embora não tenha morrido na caldeira de azeite fervente. A obediência faz mártires. Maria foi mártir, sem que tocassem os algozes em seu corpo virginal. Ela teve um martírio dos mais cruéis: o do coração. Continue reading

Older posts

© 2018 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑