Meditação para o Dia 13 de Novembro

1. Os discípulos não conseguiram curar um aluado que o pai lhes apresentara, pelo que Jesus exclamou:

“Ó geração incrédula e perversa, até quando hei de estar convosco? Até quando vos hei de suportar?”

Não tem Jesus motivo para te dirigir, por tua falta de fé, igual censura? Maiores são as graças e os benefícios que recebestes de Deus, do que os que foram dados aos judeus; és, pois, ainda mais culpado pelo abuso. Onde o progresso espiritual que deverias registrar de confissão em confissão? Onde o aumento de fervor em tuas comunhões?

2. Jesus disse:

“Traze cá teu filho. E quando este ia chegando, o lançou o demônio por terra e o agitou com violentas convulsões”

Quando o pecador quer se chegar a Jesus para ser curado, mais se opõem as paixões. Faze, porém, como o pai que, à pergunta de Jesus, dizia com lágrimas:

“Sim, Senhor, eu creio: ajuda a minha incredulidade”

Procura, como este pai, aumentar a tua fé.

Jesus expulsou o demônio, que não mais entrou no menino. Ai de ti, se, curado, outra vez convidares o demônio a tomar posse de tua alma.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 332)