Meditação para o Dia 23 de Agosto

1. A casa de Deus é uma casa de oração. O Infinito, em sua extrema bondade, escolheu um lugar na terra, onde pode ser visitado, adorado e rogado. Este lugar deve ser respeitado, sendo indispensável o recolhimento externo e interno. Teu proceder deve ser baseado no pensamento: Quem é Deus? Quem sou eu?

Tudo na igreja deve lembrar-te de Deus; o Crucifixo – falando da paixão e morte de Jesus; as Imagens – recordando as virtudes dos santos; o Confessionário – teus pecados e a misericórdia de Deus; o Altar – o preço da tua salvação; o Tabernáculo e a Mesa da Comunhão – o Sacramento do Amor.

2. Não entras às vezes na Igreja, como se ela fosse um lugar profano? Quanta distração, frieza, impaciência e indiferença! Acaso pensas que Deus tenha de sentir-Se honrado e não sejas tu o pobre e mendigo que tudo a Deus deve? Inclina a cabeça, os joelhos e o coração perante Aquele que com sumo respeito é adorado pelos anjos e santos. Vens à Igreja para buscar bênçãos divinas; toma sentido para não levares, por falta de respeito, alguma maldição. Vens por causa de Deus; não te ocupes, pois, com as pessoas presentes ou coisas mundanas.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 250)