Meditação para Dia 25 de Fevereiro

1. a) “Eis – diziam os fariseus – corre atrás dEle todo mundo”. É esta a linguagem da inveja. Os fariseus, vendo as grandiosas homenagens prestadas a Jesus, por ocasião de sua entrada em Jerusalém, ficaram indignados. Os invejosos, sem motivo sério que os justifique, atormentam-se a si mesmos, prejudicando a saúde de seu corpo e de sua alma.

b) A inveja exagera. Os fariseus dizem “todo o mundo“, quando é só muito povo. Este vício torna o homem injusto e fá-lo lançar mão da mentira, para se excitar a si mesmo. Oxalá todo o mundo seguisse a Jesus, o Caminho, a Verdade e a Vida!

2. a) Diziam os fariseus:

“Mestre, repreende teus discípulos”

A inveja nada é santo. Os fariseus nem queriam que Jesus fosse louvado pelos seus discípulos, que o reconheciam como Messias. És inteiramente livre de sentimentos de inveja?

b) “Se eles se calarem, clamarão as próprias pedras”, replicou Jesus. Deu-se isto na morte do Salvador, rasgando-se o véu do templo, escurecendo-se o sol e partindo-se os rochedos. Assim a graça de Deus saberá tocar os mais duros corações. É indispensável, porém, pedir.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 70)