Meditação para o Dia 28 de Novembro

“Aliviemos as almas do Purgatório – diz São João Crisóstomo – aliviemo-las por tudo o que nos penaliza, porque Deus tem cuidado em aplicar aos mortos os méritos dos vivos”

Escreve Berlioux:

“O sofrimento é a grande satisfação que o Senhor pede aos devedores da Justiça”

Logo, soframos pelos nossos mortos, a fim de que eles sofram menos. Oh! Se tivéssemos uma fé mais viva, uma caridade mais ardente, que mortificações nos imporíamos a nós mesmos para libertar do Purgatório nossos parentes e amigos, eles que tanto nos amaram, que sofreram, talvez, por nós, e estão agora sofrendo de maneira tão horrível! Já que não somos capazes de tamanhas penitências como os santos, tenhamos generosidade para alguns pequenos sacrifícios. O sacrifício de um prazer, de uma afeição perigosa, de uma leitura má, de uma vaidade, etc.

“Escolhei a melhor vítima, aconselha o Pe. Félix S.J., escolhei-a, sobretudo, no fundo de posso coração. Por aqueles que amais, sacrificai o que tendes de mais caro. Sacrificai-vos a vós mesmos, e que o preço do sacrifício pessoal se torne o resgate do sofrimento”

“Ah! Vejo, acrescenta o Pe. Berlioux, vejo essas almas felizes elevarem-se para o Céu nas asas de nossos sacrifícios, de nossas austeridades e sofrimentos!”

Que objeto de consolação e de esperança! Ó meu Deus! Ó Jesus Crucificado, fazei-nos compreender o valor do sofrimento!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 355)