Meditação para o Dia 09 de Setembro

Que ternura da Misericórdia do Coração de Jesus! Compara-se à galinha, acolhendo amorosamente os pintinhos sob as asas! Quando viu a ingratidão de Jerusalém, chorou. E lembrou-se um dia do quanto fizera para salvá-la!

“Jerusalém! Jerusalém! Quantas vezes quis Eu ajuntar teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintainhos sob as asas; e não quiseste”

Observai bem a solicitude, o carinho e tudo quanto faz uma galinha aos seus pintinhos. E não é para chorar de amor e reconhecimento, sabermos que assim nos trata a Misericórdia de Nosso Senhor? Santa Teresinha, já nos seus últimos dias, passeava, muito enfraquecida, pelo jardim do Mosteiro, encostada a uma de suas irmãs. De repente parou a contemplar a cena encantadora de uma galinha branca, abrigando, sob as asas, seus pintainhos. Encheram-se de lágrimas os olhos da santinha, que, voltando-se para a irmã, disse:

“Entremos logo, minha irmã, não posso ficar mais aqui”

E chorou, por muito tempo, na cela, sem poder articular uma sílaba. Olhando, afinal, para a irmã, com expressão toda celestial assim continuou:

“Eu pensava em Nosso Senhor, minha irmã, naquela amável comparação de que Ele se serviu para nos fazer crer na Sua ternura. Quanto fez Ele por mim em toda a minha vida! Ocultou-me inteiramente sob suas asas! Não posso dizer o que se passou no meu coração! Ah! O bom Deus faz muito bem em se ocultar aos meus olhares e me mostrar raras vezes como que os efeitos da Sua misericórdia! Sinto que eu não poderia suportar doçura tamanha!” (1)

Olhemos um pouco para a nossa vida! Quanta misericórdia e amor de Jesus no gesto de nos querer abrigar sob Suas asas! Jerusalém ingrata de minha alma, converte-te e chora de arrependimento e de amor!

Referências:
(1) História de uma alma – c. XII

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 272)