Tag: cruz (page 1 of 7)

Stabat Mater!

Meditação para o Dia 14 de Maio

Maria, ao pé da cruz, é a imagem mais perfeita do sofrimento heroico e resignado, é modelo de paciência, exemplo para nossa alma tão fraca e tão avessa à dor. “Stabat”, “De pé” – diz o Evangelho.

Eis o lastimoso estado de Jesus Cristo moribundo, descrito por Nossa Senhora, nas revelações de Santa Brígida:

“Estava – diz a Virgem – o meu querido Jesus pregado ao madeiro, saturado de tormentos e agonizante. Seus olhos encovados, semicerrados e sem brilho. Os lábios pendentes e a boca aberta. As faces, descarnadas e pregadas aos dentes. Triste o rosto. A cabeça pendia-lhe sobre o peito e os cabelos, negros de sangue já coagulado e sujo. O ventre unido aos rins, braços e pernas esticados e o corpo coalhado de sangue”.

Continue reading

Sofrer com Maria

Meditação para o Dia 10 de Maio

A mãe não abandona o filho no sofrimento. Fica ao seu lado, carinhosa, solícita, empregando todo o esforço para lhe mitigar a dor e enxugar-lhe o pranto. O coração materno sofre quando sofrem os filhos. A criancinha, quando ferida, grita, instintivamente:

“Mamãe!”

Filhos de Nossa Senhora, eternas crianças, à caça das borboletas de nossas ilusões, tantas vezes caímos e nos ferimos nas pedras do caminho da vida! Nessas ocasiões, façamos como as criancinhas e gritemos:

“Mamãe, Mãe do Céu, meu Refúgio, valei-me!”

Continue reading

Convertei-me em Amarguras as Consolações da Terra

Meditação para o Dia 08 de Maio

Um desejo ardente abrasou o virginal coraçãozinho de Santa Teresinha do Menino Jesus no dia de sua primeira comunhão: o de sofrer e sofrer muito por Jesus. Heroico e belo ideal para uma criança de 11 anos!

“Ao receber Jesus-Hóstia, meu Divino Amor – escreve ela – senti-me atraída para o sofrimento, achando-lhe encantos que me arrebatavam, a despeito de não ter ainda claro e perfeito conhecimento deles. Tive também outro ardente desejo: o de amar unicamente a Deus e só Nele achar alegria. Enquanto me entretinha em dar ação de graças, ia repetindo amiudadas vezes: Ó meu Jesus, doçura inefável, convertei-me em amarguras todas as consolações da terra” (1)

Continue reading

Viva a Cruz!

Meditação para o Dia 03 de Maio

Santa Verônica Juliana, apaixonada pelo martírio, dizia em transportes de júbilo:

“Viva a cruz isolada, nua, e viva o sofrimento!”

A Igreja também, na sua liturgia, convida-nos a saudar a cruz:

“Ó Cruz, ave, spes unica!” – “Ó cruz, eu te saúdo, minha única esperança!”

Sim, neste mundo, no exílio em que vivemos, se quisermos salvar a nossa alma, só teremos um meio de que lançar mão: o madeiro da Cruz. Continue reading

As Duas Coroas

Meditação para o Dia 30 de Abril

Nosso Senhor apareceu a Santa Catarina de Sena com duas coroas nas mãos, uma de espinhos e outra de flores.

“Minha filha – disse Jesus, – terás de receber, necessariamente, uma destas coroas e depois a outra. Se quiseres receber nesta vida a coroa de espinhos, eu te reservarei a outra, a de flores, para a vida eterna. Se ao contrário, quiseres agora a de flores, eu te reservarei a de espinhos para depois de tua morte”.

Respondeu a santa:

“Senhor, de há muito renunciei minha vontade, mas se quereis minha resposta, digo-Vos que, acima de tudo, quero viver toda a minha vida com a Vossa Paixão e achar minha consolação em sofrer por Vós” (1)

Continue reading

Dias Perdidos

Meditação para o Dia 27 de Abril

O Imperador Tito, quando passava o dia sem fazer algum bem, costumava dizer:

“Perdi o meu dia”

Para nós, o dia perdido é o que passamos sem sofrer.

“A cruz – diz a Autora dos Avisos Espirituais – preserva os nossos dias da esterilidade”

Continue reading

Palavras de Conforto

Meditação para o Dia 26 de Abril

O bem-aventurado Henrique Suzo era um apaixonado amante da cruz. Sua vida foi um martírio contínuo. Eis as palavras de conforto que o Beato dirigia sempre aos que sofriam:

“Se estais doentes, regozijai-vos, porque o Senhor está pensando em vós”

“Cada enfermo se julga o mais enfermo, cada pobre, o mais indigente. E nem um nem outro pensa em encher as mãos com os tesouros da graça que nos vêm pelo sofrimento”

Continue reading

Cruzes Pequeninas

Meditação para o Dia 25 de Abril

As cruzes grandes assustam, mas são raras. As pequeninas acompanham-nos por toda parte. Não damos um passo sem as encontrar. Uma palavrinha seca, um olhar indiferente, uma pequenina dor, um contratempo, uma pessoa importuna, a chuva, o vento, a falta de qualquer objeto, são tantas pequeninas cruzes e aborrecimentos no curto espaço de um dia! Por que havemos de nos impacientar com isso e aspirar a sofrimentos, grandes perseguições etc., que talvez nunca teremos que experimentar? Continue reading

O Medo da Cruz

Meditação para o Dia 22 de Abril

Nosso Senhor abraçou amorosamente a cruz, levou-a até o Calvário e nela morreu por amor de nós. Por que ter medo da cruz? Santo André, ao vê-la, não pôde conter os transportes de júbilo de sua alma e exclamou:

“Ó boa cruz!” – Ó boa cruz!”

Boa cruz, diz o Apóstolo. E nós a achamos sempre tão má quando vem a hora de abraçá-la! Como somos fracos e imperfeitos! E o medo da cruz, diz o santo Cura d’Ars, é a nossa maior cruz. Continue reading

Largura, Comprimento e Altura da Cruz

Meditação para o Dia 21 de Abril

A piedosa autora dos “Avisos espirituais” escreve, no seu livro de consolações, que devemos aceitar a cruz que Nosso Senhor nos envia, sem a diminuir em largura, nem em comprimento ou em altura. Tal como a recebemos, devemos levá-la até ao calvário, como o fez o nosso Divino Redentor. Aceitai vossa cruz na sua largura, que abraça todas as coisas e circunstâncias capazes de vos fazerem sofrer, todas as penas, tudo o que vier! Aceitai-a no seu comprimento, isto é, na duração. Dizei assim:

“Quanto tempo Nosso Senhor me quiser no sofrimento, sofrerei por seu amor, até à morte, se for de Sua Vontade!”

Continue reading

Older posts

© 2018 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑