Tag: miséria

A Humildade, remédio para as nossas misérias e chave das Graças

Meditação para a Duodécima Terça-feira depois de Pentecostes. Décima Quarta razão de sermos Humildes: A Humildade, remédio para as nossas misérias e chave das Graças

Meditação para a Duodécima Terça-feira depois de Pentecostes

Décima Quarta razão de sermos Humildes

SUMARIO

Meditaremos sobre uma décima quarta razão de sermos humildes; e é, que a humildade é:

1.º O remédio para todas as nossas misérias;

2.° A chave de todas as graças.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De tirarmos das nossas misérias motivo para crescermos todos os dias em humildade, humilhando- nos profundamente diante de Deus;

2.° De recitarmos as nossas orações com um sentimento íntimo de nossa baixeza e indignidade para falar a Deus.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra da Imitação:

“A mais útil de todas as ciências é o desprezo próprio” – Utilissima lectio sui ipsius… despectio (I Imitação 2, 4)

Continue reading

Melancolia das Grandes Almas

Meditação para o Dia 21 de Dezembro

“Não há grande homem sem melancolia”, diziam os antigos. A melancolia nos grandes corações é uma aparição velada, um sentimento do Infinito, a nostalgia do Céu. O Infinito é fim supremo dos desejos do homem. Fora disto, nada pode satisfazer suas aspirações e encher o vácuo imenso que a necessidade de ser feliz cavou em nossa alma. Chateaubriand estuda com fina psicologia essa imensa e misteriosa vaga de tristeza que nos invade a alma e faz chorar por um nada, por uma flor, um olhar, uma recordação, um espetáculo da natureza. É uma paixão que não é a glória, uma paixão que não é o amor, nada de carnal ou terrestre. Algo de estranho, indefinível, que se apodera da alma e a faz chorar e perguntar a si própria:

“Que tenho? Que se passa em mim?”

Continue reading

Meu pobre Coração… Vamos!

Meditação para o Dia 10 de Outubro

Caímos outra vez! Mais um pecado grave… Ou a miséria de uma falta humilhante! Até quando, meu Deus?! … E quase desesperados nos revoltamos contra nós mesmos, num arrependimento agitado, amargo, impetuoso. Não devemos proceder assim. Precisamos ter paciência. Fomos traídos pelo coração ingrato e mau. Não o irritemos ainda mais. Quando alguém se fere não deve arranhar, irritado, a ferida, mas pensá-la cuidadosamente e acalmar-se. Continue reading

Consideração das Misérias Humanas

Meditação para o Dia 05 de Agosto

Segundo a Imitação de Cristo, Cap. XXII

“Miserável serás onde quer que estejas e para onde quer que te voltes, se não te converteres a Deus. Por que te afliges se te não sucede o que queres e desejas? Quem é que tem todas as coisas à medida dos seus desejos? Por certo, nem eu, nem tu, nem homem algum sobre a terra. Ninguém vive no mundo sem alguma tribulação ou angústia, ainda que seja rei ou papa. Continue reading

Salomão e Jó

Meditação para o Dia 10 de Julho

Salomão e Jó, observa Pascal, foram os que até hoje falaram melhor da miséria do homem. Um feliz, o outro desgraçado. Aquele conheceu pela experiência a vaidade dos prazeres; este, a realidade dos males. A pompa de Salomão deslumbrou todo o mundo. Foi o mais rico e feliz dos monarcas. Que lhe faltou? Tudo quanto pode desejar um coração, ele o possuía. A glória, o gênio, a beleza, o prazer, as honras, o ouro! E termina seus dias na solidão, no abandono! E tamanha glória passa como o vento. Continue reading

Tem paciência Contigo!

Meditação para o Dia 10 de Abril

É preciso que tenhamos muita paciência conosco e ainda mais do que com outros. Somos, às vezes, insuportáveis a nós mesmos. Tanta miséria, quedas repetidas, defeitos incorrigíveis, fraquezas vergonhosas, covardia, desânimos, pecados sobre pecados! Oh! Que desolação! Não nos perturbemos. Calma e paciência. Quanto mais perturbação tanto pior. É orgulho não nos conformarmos com a nossa fraqueza e a nossa miséria. Às vezes é mais fácil termos paciência com os outros do que conosco. Com a natureza rebelde, atrevida, grosseira que possuímos, perdemos a calma! Continue reading

Um Beijo de Misericórdia e Amor

Meditação para o Dia 07 de Abril

Um dia – conta a Irmã Benigna Consolata – eu pus ao lado da folha de papel em que escrevia uma estatueta do Menino Jesus. Um pequeno movimento que fiz a derrubou. Levantei-a do chão, sem demora, e dei um beijo em Nosso Senhor, dizendo: “Se não tivesses caído, não terias este beijo”. Ele respondeu: “É assim, minha Benigna, quando cometes uma falta involuntária. Não me ofendes, mas o ato da humildade e de amor que fazes depois, é o beijo que me dás, e eu não o teria recebido se não tivesses cometido essa imperfeição”. (1)

Continue reading

Vantagens de Minhas Misérias

Meditação para o Dia 05 de Abril

Uma das artes mais belas é a de aproveitar as nossas misérias para o nosso progresso espiritual, assim como se aproveita o esterco, nos jardins, para florescimento das rosas e açucenas de esquisito e delicado perfume. Quanto mais fracos e miseráveis nos sentimos, tanto mais nos regozijemos, porque nossas caras misérias, como dizia uma alma santa, fazem-nos humildes, desconfiados de nós próprios, matam nossa suficiência e, por isso mesmo, unem-nos mais a Nosso Senhor, se, num gesto de amor e arrependimento, voltamo-nos logo para Ele. Continue reading

© 2020 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑