Tag: milagres de Jesus

Maria Santíssima acompanha Jesus na vida evangélica

Capítulo 21: Maria Santíssima acompanha Jesus na vida evangélica
Movendo-O a fazer o primeiro milagre público

Jesus Cristo Senhor Nosso, no princípio de Sua vida evangélica, foi convidado com sua Mãe e discípulos para umas núpcias em Caná de Galileia. A caridade foi o único motivo que obrigou o divino Mestre e Maria Santíssima a aceitarem o convite. Por certo que a Senhora preferiria ficar na casinha de Nazaré e gozar ali as doçuras da contemplação; mas sempre admirável em suas ações, sempre amável e indulgente, deixa este caro retiro, para não desgostar os esposos, e vai exercer a civilidade religiosa e manifestar sua terna bondade. Conhece então o embaraço em que vão achar-se os noivos, a confusão por que vão passar perante os convidados, e para os poupar diz para Jesus: Eles não tem vinho, e, cheia de confiança no Seu poder e bondade, diz aos serventes: Fazei tudo o que Ele vos disser; e o Salvador fez o milagre da conversão da água em vinho. Desta sorte o caritativo coração de Maria, sempre pronto a fazer bem, aproveita todas as ocasiões de ser útil ao próximo; não espera que lhe roguem, previne mesmo a súplica dobrando assim o merecimento do benefício! Imitemos a generosa caridade da nossa Mãe, sejamos misericordiosos, se queremos ser bem-aventurados. Continue reading

A Cura do Cego de Nascença

Meditação para o Dia 26 de Novembro

1. a) E passando, Jesus viu um homem que era cego de nascença: e seus discípulos lhe perguntaram: ‘Mestre, que pecado fez este, ou fizeram seus pais, para nascer cego?’“. Não julgas também tão leviana e precipitadamente os outros?

“Jesus respondeu: Nem este pecou nem seus pais, mas foi para que as obras de Deus se manifestem nele”

b) Para curá-lo, Jesus “cuspiu na terra e fez lodo com a saliva e untou com ele os olhos do cego“. O que a um outro teria cegado, a este curou. Deus se serve às vezes de meios que transcendem tua inteligência; não deixes, por isso, de confiar nEle. Continue reading

Jesus Cura num Sábado

Meditação para o Dia 06 de Outubro

1. E eis que aparece um homem, que tinha uma das mãos seca, e eles, para terem de que o arguir, lhe fizeram esta pergunta: ‘É lícito curar aos sábados?’“. É admirável quanta bondade Jesus sempre mostra, apesar de ser tão grande a malícia dos homens. Previu que o acusariam de profanador do sábado ou de desumano. Mas nada o detém de fazer a obra de misericórdia e de ensinar pacientemente seus adversários. Cumpre sempre teus deveres, ainda que em vez de reconhecimento resultem para ti desgostos e humilhações. Sujeitas-te ao respeito humano?

2. a) Jesus perguntou:

“É lícito aos sábados fazer bem ou mal?”

Jesus tem por mal não socorrer a alguém quando possível. Solícito em tuas coisas, o és também quanto às necessidades de teu próximo?

“O que fazeis a um destes mínimos, a mim o fazeis”

b) Jesus curou o doente pelas palavras:

“Estende a tua mão”

Tirou, pois, todo o pretexto à calúnia e à intriga, porque não tocou o paralítico nem fez sobre ele o menor gesto. Não obstante “os fariseus se reuniram em conselho contra Ele, a ver como o perderiam“. Quanta malícia humana! Quanta longanimidade divina!

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 294)

Meditação para o IV Domingo da Quaresma

Dom Henrique Soares da Costa
Por Dom Henrique Soares da Costa

O Evangelho de hoje é mais uma belíssima catequese batismal que nos prepara para a santa Páscoa. Não esqueçamos que em muitas paróquias adultos estão terminando seus preparativos para o Batismo.

No Domingo passado, no Evangelho da Samaritana, vimos que Jesus é o Messias que dá a verdadeira água do Espírito Santo, água que jorra para a Vida eterna.

Neste hoje, “ao passar, Jesus viu um homem cego de nascença”. Esse homem simboliza os judeus; pode simbolizar também a humanidade toda: enquanto não somos dados à luz no Batismo, somos cegos, nascemos cegos! Nunca esqueçamos que cristãos nos tornamos pela fé e o Batismo! Ninguém nasce cristão! Continue reading

© 2020 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑