Category: Meditações Diárias (page 1 of 38)

Diversas obras de Meditações Diárias para todos os dias do ano, a fim de buscarmos crescer em nossa Espiritualidade e intimidade com Deus.

Glória de Deus pela Encarnação

Meditação para a Quarta-feira da 2ª Semana do Advento. Glória de Deus pela Encarnação

Meditação para Quarta-feira da 2ª Semana do Advento

Sumário

Meditaremos hoje a glória que traz a Deus o mistério da Encarnação. A glória de Deus consiste na manifestação exterior das suas infinitas perfeições: ora nós veremos que a Encarnação faz sobressair admiravelmente:

1.° O poder de Deus, unido a uma justiça e bondade infinitas;

2.° A misericórdia de Deus, unida a uma justiça e santidade infinitas.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De pedir muitas vezes a Deus um conhecimento sempre maior das Suas perfeições, para O amar sempre mais;

2.° De honrar as perfeições divinas com frequentes atos de amor acompanhados de uma profunda devoção, principalmente no lugar santo e na oração.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de São João:

“O verbo se fez carne … e nós vimos a sua glória” – Verbum caro factum est… et vidimus gloriam ejus (Jo 1, 14)

Continue reading

Decreto eterno quanto ao modo da Encarnação

Meditação para a Terça-feira da 2ª Semana do Advento. Decreto eterno quanto ao modo da Encarnação

Meditação para Terça-feira da 2ª Semana do Advento

Sumário

Era já em Deus uma bondade infinita ter, desde toda a eternidade, decretado salvar-nos, e salvar-nos pela Encarnação; mas eis que agora se oferece às nossas meditações outro prodígio. Porque meio salvará o Verbo Encarnado o homem? A Santíssima Trindade decide em seus conselhos, que será:

1.° Pela humilhação;

2.° Pelo sofrimento;

3.° Pela morte.

— Depois de ter meditado estes profundos mistérios, tomaremos a resolução:

1.° De aceitar de bom grado todas as humilhações e frustradas esperanças do amor próprio, que nos sobrevierem;

2.° De submetermo-nos a todas as cruzes e provas da Providência;

3.° De oferecermo-nos a Deus como vítimas dignas da morte em virtude do pecado – Stipendia peccati mors (Rm 6, 23).

O nosso ramalhete espiritual será a palavra do Apóstolo:

“Fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho” – Cum inimici essemus, reconciliati sumus Deo per mortem Fili ejus (Rm 5, 10)

Continue reading

Decreto eterno quanto à Encarnação

Meditação para a Segunda-feira da 2ª Semana do Advento. Decreto eterno quanto à Encarnação

Meditação para Segunda-feira da 2ª Semana do Advento

Sumário

Para melhor apreciar o mistério da Encarnação, objeto da devoção deste santo tempo, meditaremos hoje quanto amor e quanta bondade encerra o eterno decreto:

1.° De remir o homem depois do seu pecado;

2.° De remi-lo pela Encarnação.

— Tomaremos a resolução:

1.° De evitar com grande cuidado todo o pecado, ainda que venial, que não pode ser expiado senão pela Encarnação;

2.° De não desprezar qualquer meio de salvação, por mais penoso que possa ser, pois que para a salvação um Deus se fez homem.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra do Evangelho:

“Amou tanto o mundo, que lhe deu o seu Filho unigênito para o salvar” – Sic Deus dilexit mundum, ut fiilium suum unigenitum daret (Jo 3, 16)

Continue reading

Segunda preparação para o Natal

Meditação para o 2º Domingo do Advento. Segunda preparação para o Natal

Meditação para o 2º Domingo do Advento

Evangelho segundo São Mateus 11, 2

Naquele tempo, como João, estando no cárcere, tivesse ouvido falar das obras de Cristo, mandou dous dos seus discípulos para lhe dizer: És tu o que hás de vir, ou devemos esperar outro? Jesus respondeu-lhes: Ide contar a João o que vistes e ouvistes. Os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são curados, os surdos ouvem, os mortos ressurgem, o Evangelho prega-se aos pobres; e bem-aventurado aquele que não se escandalizar por amor de mim. E logo que eles se foram, começou Jesus a falar de João ao povo, dizendo-lhe: Que fostes ver ao deserto? Acaso uma cana agitada pelo vento? Mas que fostes ver? Porventura um homem vestido de roupas delicadas? Os que vestem roupas delicadas habitam os palácios dos reis. Mas que fostes ver? Um profeta? Sim, eu vos digo, que ele é um profeta, ainda mais que profeta; porque dele está escrito: Eis aí envio eu o meu anjo diante de ti, que te preparará o caminho.

Sumário

Vimos na primeira preparação para o Natal, que consiste em purificar a alma para a tornar própria para receber o Verbo Encarnado. Meditaremos hoje como, depois de a ter purificado, é preciso adorná-la e embelezá-la; e veremos que este adorno se compõe:

1.° De santos afetos para com o mistério da Encarnação;

2.° Dos atos da vida cristã especialmente próprios do santo tempo do Advento.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De nos conservar-nos nesse espírito habitual de contemplação, que facilita os piedosos afetos para com Deus;

2.° De praticar os atos de virtude que nos sugerir o Espírito de Deus.

O nosso ramalhete espiritual será hoje, como ontem, a palavra de Isaías:

“Preparai o caminho do Senhor” – Parate viam Domini (Is 40, 3)

Continue reading

Primeira preparação para o Natal

Meditação para o Sábado da 1ª Semana do Advento. Primeira preparação para o Natal

Meditação para o Sábado da 1ª Semana do Advento

Sumário

Para dispor a nossa alma para o nascimento do Salvador, consideraremos, na nossa próxima oração, que a preparação mais urgente é:

1.° Renunciar ao pecado;

2.° Expiar o pecado pela penitência.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De vigiar sobre nós para evitar o pecado;

2.° De aceitar, por espirito de penitencia, todos os trabalhos e incômodos que possam sobrevir-nos.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de Isaías:

“Preparai o caminho do Senhor” – Parate viam Domini (Is 40, 3)

Continue reading

Reino de Jesus Cristo em nós

Meditação para a Sexta-feira da 1ª Semana do Advento. Reino de Jesus Cristo em nós

Meditação para o Sexta-feira da 1ª Semana do Advento

Sumário

Depois de ter meditado a vinda do Salvador no fim dos séculos, meditaremos hoje a sua vinda e o seu reino nos nossos corações pela Sua graça; e veremos:

1.° Que este reino é cheio de doçura e de alegria;

2.° Que todos os prazeres do mundo lhe não são comparáveis.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De pôr a nossa alegria em Deus só, e toda a nossa complacência na Sua vontade;

2.° De conservar, pelo hábito da contemplação, o reino de Jesus Cristo em nós; e Lhe rogaremos com frequentes aspirações que viva para sempre nos nossos corações.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de São Paulo:

“Alegrai-vos Incessantemente no Senhor” – Gaudete in Domino semper (Fl 4, 4)

Ou a palavra de Santo Agostinho:

“Tudo me seja amargo para que só Vós sejais doce à minha alma” – Omnia mihi amarescant, ut tu solus dulcis appareas anima mea (Slil., XXII)

Continue reading

Sentença do Supremo Juiz

Meditação para a Quinta-feira da 1ª Semana do Advento. Sentença do supremo Juiz

Meditação para o Quinta-feira da 1ª Semana do Advento

Sumário

Meditaremos hoje:

1.° A sentença do supremo juiz a favor dos bons;

2.° A sua sentença contra os maus;

3.° As consequências desta dúplice sentença.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De viver tão santamente que mereçamos ser admitidos entre os escolhidos:

2.º De vigiar com este intuito as nossas ações, palavras e intenções, perguntando a nós mesmos muitas vezes: É desta maneira que obrariam, que pensariam, que falariam os santos? Conservaremos como ramalhete espiritual a oração da Igreja:

“Lembrai-vos, ó bom Jesus, que foi por mim que viestes a este mundo: não me condeneis no dia de vossas justiças” – Recordare, Jesu pie, quod sum causa tuae viae: ne me pardas illa die (Estrofe do Dies irae)

Continue reading

Exame das Consciências

Meditação para a Quarta-feira da 1ª Semana do Advento. Exame das Consciências

Meditação para o Quarta-feira da 1ª Semana do Advento

Sumário

Meditaremos hoje sobre o juízo final e veremos:

1.° O rigoroso exame que nele se fará de todas as consciências;

2.° A glória que disso resultará aos bons;

3.° A confusão que disso provirá aos maus.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De nos citarmos a nós mesmos todas as tardes para o tribunal de Jesus Cristo, e de perguntarmos a nós mesmos o que dirá deste dia o supremo Juiz: que dirá ele do uso que dele fiz, das palavras que nele proferi, dos pensamentos a que me entreguei?

2.° De lembrarmo-nos, a cada hora do dia, das palavras de São Paulo:

“Depois disto o juízo” – Post hoc autem, judicium (Hb 9, 27)

Estas palavras nos servirão de ramilhete espiritual. Continue reading

Prelúdios do Juízo Final

Meditação para a Terça-feira da 1ª Semana do Advento. Prelúdios do Juízo Final

Meditação para o Terça-feira da 1ª Semana do Advento

Sumário

Meditaremos hoje e nos dias seguintes a se­gunda vinda do Salvador para julgar o mundo no fim dos tempos, como no-lo anuncia o Evangelho do do­mingo passado. Com relação a hoje, nos limitaremos a considerar os três prelúdios do juízo, a saber:

1.° A Ressurreição geral;

2.° A Separação dos Bons e dos Maus;

3.° A Descida do Supremo Juiz precedido da Sua Cruz.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De conservar puros os nossos, corpos, para que ressuscitem glorio­sos;

2.° De seguir, em tudo, o exemplo dos santos, para não sermos separados deles no último dia e expulsos para entre os maus;

3.° De amar Jesus e a Sua cruz, que farão a nossa alegria nesse grande dia, se os tivermos amado durante a vida.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra do Apóstolo:

“Todos nós deve­mos comparecer diante do tribunal de Jesus Cristo” – Omnes nos manifestari oportet ante tribunal Christi (2 Cor 5, 10)

Continue reading

Meios de Santificar o Advento

Meditação para a Segunda-feira da 1ª Semana do Advento. Meios de Santificar o Advento

Meditação para o Segunda-feira da 1ª Semana do Advento

Sumário

Meditaremos em três meios de santificar o tempo do Advento, a saber:

1.° O Espírito de Penitência e de Reforma;

2.° Os Santos Desejos do Nascimento de Jesus Cristo em nós;

3.° Uma Devoção Especial ao Mistério da Encarnação.

 

Tomaremos depois a resolução:

1.° De nos excitarmos, todos os dias deste santo tempo, a uma vida melhor, e de pedi-la a Deus por fervorosos desejos;

2.° De pensar muitas vezes com amor no mistério da Encarnação, principalmente recitando o Angelus.

 

O nosso ramalhete espiritual será a oração que a Igreja tomou do profeta para recordar o reino de Jesus Cristo em nós:

“Destilai sobre nós, ó céus, o vosso orvalho e as nuvens choram ao justo” – Rorate coeli, desuper et nubes pluante Justum (Is 45, 8)

Continue reading

Older posts

© 2018 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑