Meditação para o Dia 16 de Junho

“Um homem descia de Jerusalém para Jericó e caiu nas mãos de ladrões que o despojaram; e, depois de o haverem ferido, retiraram-se deixando-o semimorto.Sucedeu, porém que passasse pelo mesmo caminho um sacerdote, que, depois de o ver, passou adiante. Passou igualmente, de largo, depois de o ver, um levita, que se achava perto. Mas um samaritano, que seguia seu caminho chegou junto dele e, vendo-o moveu-se de compaixão” (1)

O nosso Bom Samaritano é Jesus. Feridos pelo pecado, despojados de toda riqueza da graça, fomos atirados à beira da estrada deste mundo. Nem o sacerdote, nem o levita que passaram nos socorreram. Passaram de longe. Sim, porque há sacerdotes e levitas que não nos falam da Misericórdia Divina, dos tesouros infinitos do Coração de Jesus. Passam de longe e nos deixam a gemer com as feridas do pecado, do medo e dos escrúpulos, sempre doloridos e a sangrar. Há de vir, porém, Jesus, o Bom Samaritano, numa inspiração da graça, numa boa leitura, numa meditação e, melhor ainda, num bom sacerdote e confessor experimentado nos segredos do Amor misericordioso. E nossas feridas serão ungidas com o óleo da confiança. E seremos levados à Hospedaria do Amor, porque passou Jesus, Bom Samaritano de nossas almas, que, vendo-nos, chegou-se junto a nós e moveu-se de compaixão.

Referências:
(1) São Lucas 10,25-37

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 183)