Meditação para o Dia 25 de Agosto

Segundo a Imitação de Cristo, Cap. XXXVI – L. III

Jesus Cristo: Filho, põe o teu coração firme em Deus e não temas os juízos dos homens quando a consciência te não acusa. Bom e ditoso é também padecer desta sorte, e isto não é duro ao coração humilde que confia mais em Deus que em si mesmo. A maior parte dos homens fala demasiadamente e por isso se deve dar pouco crédito ao que diz. Além do que, não é possível contentar a todos. Ainda que Paulo trabalhasse por agradar a todos no Senhor, FAZENDO-SE TUDO PARA TODOS, nem por isso deixava de ser muito indiferente aos juízos dos homens. Fez quanto estava de sua parte pela salvação dos outros, porém, não pôde livrar-se de que os homens o julgassem, e por vezes o desprezassem. Por isso pôs tudo nas Mãos de Deus, que tudo conhece, e, com paciência e humildade, defendia-se das más línguas, dos juízos temerários dos que discorrem como sugere a paixão. Algumas vezes, porém, respondeu às acusações para que seu silêncio não causasse escândalo aos fracos. Que tens tu que temer de um homem mortal? Do homem que hoje está vivo e amanhã já não existe! Teme a Deus e não temerás as ameaças dos homens. Que te pode fazer aquele que te desonra com ameaças e injúrias? Mais dano faz a si mesmo que a ti e, seja ele quem for, não poderá fugir do juízo de Deus. Põe os olhos em Deus e não contendas com queixas e disputas. E, se agora pareces sucumbir e sofrer confusão que não mereceste, não murmures por isso, nem pela impaciência diminuas a vitória. Levanta, antes, teus olhos ao Céu, para Mim, que sou bastante poderoso para livrar do opróbrio e da injúria e PARA DAR A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS…

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 256)