Tag: confissão (page 1 of 2)

Em seguida é necessário Purificar a Alma de toda a Afeição ao Pecado

"Há muitos penitentes que efetivamente saem do pecado, porém não lhe perdem o afeto; (...) a semelhança da mulher de Ló, que virou a cabeça para Sodoma"

Capítulo VII

Todos os israelitas saíram do Egito, mas muitos deixaram lá o seu coração preso; por isso é que no deserto se lhes despertaram desejos das cebolas e viandas do Egito. Assim também há muitos penitentes que efetivamente saem do pecado, porém não lhe perdem o afeto; quero dizer: eles se propõem não recair no pecado, mas com uma certa relutância e pesar de abster-se de seus deleites. O coração os denuncia e afasta de si, mas sempre tende novamente para eles, a semelhança da mulher de Ló, que virou a cabeça para Sodoma. Privam-se do pecado, como os doentes dos melões; é verdade que não os comem com medo da morte, de que o médico os ameaçara; mas aborrecem-se da dieta, falam dela com aversão e não sabem o que fazer; ao menos, querem cheirá-los muitas vezes e tem por ditosos os que os podem comer. Continue reading

Antes de tudo é necessário que a Alma se Purifique dos Pecados Mortais

Sacramento da Penitência: Confissão dos Pecados

Capítulo VI

Libertar-se do pecado deve ser o primeiro cuidado de quem quer purificar o coração, e o meio de fazê-lo se depara no sacramento da penitência. Procura o confessor mais digno que possas achar; toma um desses livrinhos próprios para ajudar a consciência no exame que se deve efetuar sobre a vida passada, como os de Granada, Bruno, Arias, Auger; lê-os com atenção, notando, ponto por ponto, tudo em que ofendeste a Deus desde o uso da razão e, se não confias em tua memória, assenta por escrito o que notaste. Depois do exame, detesta e abomina os pecados cometidos, pela contrição mais viva e perfeita que podes suscitar em ti, em considerando estes motivos valiosíssimos: que pelo pecado perdeste a graça de Deus, abandonaste os teus direitos sobre o céu, mereceste as penas eternas do inferno e renunciaste a todo o amor de Deus. Continue reading

Pede e Perdoa

Meditação para o Dia 13 de Outubro

1. Quem te dera não teres necessidade de rezar:

“Perdoai-nos as nossas dívidas!”

Dívidas ingentes são teus pecados! Pecados esses, contados desde os primeiros dias do uso da razão! Quem lhes conhece o número? Pecados, cujo número não se diminuiu com o conhecimento da bondade de Deus. Pecados, cujo peso fez cair Jesus por terra no monte das Oliveiras e sair-lhe o sangue. E Jesus, que te manda pedir perdão de tão ingente dívida, também promete a remissão por meio de sincero arrependimento, acompanhado da exposição franca no tribunal da penitência. Como deves sentir ter ofendido a um Deus que nada de mal te fez! Continue reading

Médico e Condutor

Meditação para o Dia 01 de Setembro

1. Também na estrada ao céu há desvios e rodeios. Ai de ti, se a quiseres trilhar sem condutor que te guie e que, ao caíres, te levante. Tal condutor é o confessor. Ainda que seja indiferente quem te dê a absolvição dos pecados, uma vez que tenha poder para isso, não é indiferente como ele te guia e como tu te deixas guiar. O sacerdote não é só juiz, mas também médico e conselheiro. Quem não compreenderá quanto, como tais, diferem uns dos outros! Que importante papel, o do confessor! Com o médico é conselheiro trata-se só de interesses passageiros; com o diretor espiritual, porém, tem de se tratar de interesses eternos. Continue reading

Pecado e Conversão

Meditação para o Dia 23 de Julho

1. Ainda que as tentações possam concorrer para maior virtude, elas não deixam de ser perigosas, por pintarem o bem a esperar-se pelo pecado, como grande e apreciável, estimulando a fantasia e a paixão. O perdão de que precisas depois do pecado é por elas apresentado como extremamente fácil e sem incômodo algum. Feito, porém, o pecado, a conversão se afigura pesada, penosa, senão impossível. De todos estes enganos o autor é aquele que é o pai da mentira: o demônio. Não deves, pois, ouvi-lo. Continue reading

A amante de Jesus ou história de Maria Madalena

Capítulo XIII

Remittuntur et peccata multa, guoniam dilexit multum – “Perdoados lhe são seus muitos pecados porque amou muito” (Lc 7, 47)

Poucas historias há no Evangelho que mais consolador exemplo nos deem da misericórdia de Jesus, nosso bom Mestre, como a de Santa Maria Madalena. Tenho para mim que ninguém pode ser esta historia sem ser penetrado de ardente desejo de amar um Deus tão compassivo e sempre tão disposto a perdoar a um pobre pecador que lhe vem testemunhar o seu arrependimento. Contemo-la pois em toda a sua simplicidade.

“Um Fariseu rogava a Jesus que fosse a comer com ele. E havendo entrado em casa do Fariseu se assentou à mesa. E no mesmo tempo uma mulher pecadora que havia na cidade, quando soube que estava à mesa em casa do Fariseu, levou uma redoma de alabastro cheia de balsamo e pondo-se a seus pés (1) por de traz dele começou a regar-lhe com lágrimas os pés, e os enxugava com os cabelos da cabeça, e lhe beijava os pés e os ungia com balsamo”

Continue reading

O que fazes para não perder a Jesus?

Meditação para Dia 13 de Fevereiro

1. Não estranhes que Maria, na volta de Jerusalém, perdesse de vista seu divino Filho. Era tão extraordinária a amabilidade de Jesus, que atraía a todos, pelo que a Santíssima Virgem o julgava na companhia dos outros, onde quis deixá-lo, sem o reclamar para si. Por amor e em proveito dos outros, Maria renunciou por algum tempo à companhia de seu filho. O que fazes tu por teu próximo? “Ama teu próximo como a ti mesmo“; ama-o, pois, solicito em preservá-lo de males e em cumulá-lo de bens. Continue reading

A barca na tempestade e o grande meio para não naufragar

Cristo e os Discípulos na Tempestade

4º Domingo que sobrou depois da Epifania

Accesserunt ad eum discipuli eius, et suscitaverunt eum dicentes: Domine, salva nos, perimus – “Chegaram-se (a Jesus) os seus discípulos, e o acordaram, dizendo: Senhor, salva-nos, perecemos” (Mt 8, 25)

Sumário. Pela barca do Evangelho é figurada a nossa alma, que continuamente está em perigo pelas tempestades que contra ela levantam seus inimigos espirituais. O meio principal para sermos vencedores é o de que se serviram os apóstolos; isto é, recorrermos a nosso Mestre e dizer-lhe: Senhor, salvai-nos, porque, se não, perecemos. Ao mesmo tempo, porém, devemos fazer o que está ao nosso alcance; especialmente confessarmo-nos com frequência, fugirmos das ocasiões perigosas, e reprimirmos as paixões desde que comecem a mostrar-se. Continue reading

Misericórdia de Deus em acolher os pecadores arrependidos

Reconciliação: Misricórdia de Deus

Non avertet faciem suam a vobis, si reversi fueritis ad eum – “Não apartará (Deus) de vós o seu rosto, se vós voltardes para Ele” (2 Cr 30, 9)

Sumário. Quão grande seja a misericórdia de Deus para com os pecadores, e quão grande a ternura do amor com que acolhe o pecador arrependido, bem o revelam as parábolas da ovelha desgarrada e do filho pródigo. Se no passado nós também temos pelo pecado abandonado nosso bom Pai e Pastor, não tardemos em voltar para Ele, resolvidos a nunca mais d’Ele nos apartarmos, custe o que custar, certos de que nos tratará como se nunca jamais o tivéssemos ofendido. Continue reading

A filha de Jairo, a hemorroíssa, e a alma pecadora

Ressurreição da filha de Jairo

23º Domingo depois de Pentecostes

Domine, filia mea modo defuncta est: sed veni, impone manum tuam super em et vivet – “Senhor, nesta hora acaba de expirar minha filha; mas vem, impõe sobre ela a tua mão, e viverá” (Mt 9, 18)

Sumário. Meu irmão, se porventura te achares enfermo espiritualmente por causa do pecado, imita a hemorroíssa, da qual nos fala o Evangelho, chega-te a Jesus, na pessoa de seu representante, o sacerdote, no sacramento da penitência. Se, como espero, a consciência não te acusa de pecado grave, imita a confiança de Jairo, e roga ao Senhor faça reviver espiritualmente tantos pecadores, teus irmão. Considera, porém, atentamente que não seja daqueles que têm o nome de vivos e estão mortos ou moribundos por causa de sua tibieza. Continue reading

Older posts

© 2018 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑