Tag: são joão batista (Page 1 of 2)

Festa de São João Batista

Panegírico de São João Batista

Meditação para o dia 24 de junho, Panegírico de São João Batista

SUMARIO

Meditaremos sobre o zelo de São João Batista:

1.° Pela sua santificação;

2.° Pela santificação dos outros.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De não amarmos o mundo, e de lhe preferirmos a vida da família ou os encantos do lar doméstico;

2.° De procurarmos, como São João, progredir nas virtudes, principalmente na humildade e mortificação;

3.º De movermos ao bem todos os que nos cercam, com os nossos exemplos e conselhos.

O nosso ramilhete espiritual será o elogio que Nosso Senhor fez de São João:

“Era uma alampada que ardia e alumiava” – Erat lucerna ardens et lucens (Jo 5, 35)

Continue reading

A Verdadeira Conversão

4º Domingo do Advento - I. A Verdadeira Conversão

I. Sermão para o 4º Domingo do Advento

Pregado em 22 de dezembro de 1669.

SUMÁRIO

Exordio. — Assim como sucedeu aos judeus, informados por São João Batista cerca do verdadeiro Messias, assim sucede que a paixão não nos deixa conhecer a verdade quando ela nos confunde.

Proposição e divisão. — Tal como São João Batista, assim é o pregador: Vox clamantis in deserto: parate viam Domini. Resta compreendermos:

1.° O que é o deserto onde ela clama;

2.° Que preparação nos exige;

3.° Que equidade nos prescreve.

1.º Ponto. — O deserto em que deve achar-se o pecador que se quis converter é o retiro do mundo, ao menos pelo espírito, e um positivo regresso à própria individualidade, visto que o mundo nos conduz ao mal: Ipsumque aerem… scelestis vocibus constupratum. Foi para chorar os nossos pecados que Deus nos concedeu a faculdade do arrependimento e o dom das lágrimas.

2.º Ponto. — É preciso sofrermos provações, porque a conversão é coisa difícil, o bem custa mais do que o mal e certas afeções viciosas nas quais se envelheceu, não desaparecem com um único esforço.

3.º Ponto. —A pureza de coração que Deus exige ao pecador é a caridade: Diligere incipiunt… ac propter a moventur adversus peccata per odium aliquod ac detestationem. O temor não faz desaparecer o mal, porque é o efeito do amor.

Peroração. — Despertemos nos nossos corações um princípio de amor, e cultivemo-lo, a fim de que ele estenda os seus ramos para toda a parte, e receemos a tentação.

Ego vox clamantis in deserto.
Eu sou a voz daquele que clama no deserto (Jo 1, 23)

Continue reading

Santa Isabel e seu Filho

Meditação para o Dia 14 de Dezembro

1. a) Isabel deu à luz um filho. E ouviram seus vizinhos e parentes que o Senhor havia assinalado com ele sua misericórdia“. Deus tirou de Isabel, que lho tinha pedido durante dezenas de anos, a esterilidade corporal. O mesmo Deus faz tudo, para tirar de tua alma a esterilidade espiritual; sem tua cooperação, porém, ela ficará eternamente sem frutos.

b) Isabel recebeu um filho, de quem disse o Espírito Santo que havia de ser grande diante do Senhor. A grandeza perante Deus é a única de valor real. Aprecias esta praticamente, preferindo-a a tudo? Continue reading

Aproveitas as Graças de Deus?

Meditação para o Dia 14 de Setembro

1. Ao outro dia, ainda João estava e dois de seus discípulos. E, vendo a Jesus, que passava, disse: ‘Eis ali o cordeiro de Deus’“. São João não perdeu nenhuma ocasião de dar testemunho de Jesus. Aproveitas assim todas as graças que Deus te oferece? Segues a todas as boas inspirações? Dos discípulos de João só dois seguem a Jesus. Deus dirige os corações. A ti, entre milhões, deu a verdadeira fé. Mostras-te grato por tamanha distinção? Não deixes de notar: o que aproveita a vocação, se não cumprires as obrigações todas? E mais: Quem te deu e ainda dá tantas graças que, talvez, não aproveitas, poderá, no futuro, dá-las a outros mais reconhecidos. Continue reading

Virtudes de São João Batista

Meditação para o Dia 13 de Setembro

1. Os judeus de Jerusalém enviaram sacerdotes e levitas a São João, a perguntar-lhe:

“Tu quem és?”

São João impôs-se a todos pela santidade de sua vida e pelo sucesso de seus sermões. Falando de si, chamava-se “a voz que clama no deserto“, ainda que o próprio Jesus dele houvesse dito que era mais do que profeta. Como falas tu de ti? Não te glorias de bens, qualidades ou talentos que te foram dados por Deus? Desta ou daquela virtude real ou aparente? Responde com sinceridade à pergunta:

“Quem és tu em verdade, isto é, aos olhos de Deus?”

Continue reading

Jesus é Batizado

Meditação para o Dia 10 de Setembro

1. a) Jesus começou sua vida pública com um ato de grande humildade. Ele, sendo Deus, dirigiu-se, como se fosse um pecador, a uma das suas criaturas, João batista, para ser batizado. Jesus, o Justo, quis ser tido por pecador, e tu, o pecador, queres ser tido por mais do que és?

b) São João disse a Jesus:

“Eu devo ser batizado por ti e tu vens a mim?”

Se São João julgou dever ser purificado, que dirás tu, que não és tão inocente, nem tão penitente como ele? Continue reading

Festa de São João Batista

Meditação para o Dia 24 de Junho

1. Não vulgar é a santidade de João Batista. Um anjo anuncia o seu nascimento; a criança é santificada já no seio da mãe; os parentes e vizinhos perguntam pasmados:

“Quem julgais vós que virá a ser este menino?”

30 anos depois Jesus responde a esta pergunta, proclamando João Batista o maior dos homens, profeta e mais que profeta, outro Elias, lâmpada que arde e alumia. Que bom intercessor junto a Deus não será este intrépido pregador da verdade e mártir da pureza! Continue reading

Meditação para o II Domingo Comum


Por Dom Henrique Soares
Amados em Cristo, este Domingo é o primeiro após o encerramento do santo Tempo do Natal e marca o início da segunda semana do Tempo Comum, tempo verde, que celebra o mistério de Cristo, Sua ação salvífica entre nós, no miúdo dia-a-dia de nossa existência.

A beleza do Tempo Comum, caros irmãos, é aquela de nos permitir, a conta-gotas, na miudeza da vida diária, domingo após domingo, encher a nossa vida pequena com a Eternidade de Deus. Por isso também a cor verde, que significa a esperança de quem sabe que o Cristo Emanuel, morto e ressuscitado, estará para sempre conosco.

Que graça tão grande: nos símbolos, nos gestos, nos sinais, nas palavras da Sagrada Liturgia, entrarmos em contato com os gestos salvadores do próprio Cristo, do Santo Messias que nasceu para nós e, morto e ressuscitado, enche-nos de Vida divina! Por isso, o cristão tem força, por isso o cristão tem algo diferente e novo a dizer ao mundo, por isso o cristão é sal e luz! Continue reading

A Vinda de Cristo à Alma. Como Preparar-se?

Nascimento de Cristo

“Eu sou a voz do que clama no deserto” (Jo 1, 23)

Exórdio: o Pregador, outro João Batista

Perguntaram a São João Batista quem era, e ele respondeu:

– “Eu não sou o Messias, nem Elias, nem aquele profeta a quem Deus se referiu ao falar com Moisés: Eu suscitarei um profeta como tu dentre os teus irmãos, e a quem recusar ouvir o que ele disser da minha parte, pedir-lhe-ei contas (cf. Jo 1, 20-21; Dt 18, 18-19). Não sou nenhum desses”, disse São João.

– “Se não és nenhum desses”, disseram eles, “como ousaste impor um novo rito ao povo? Como é que batizas?”

– “Não vos assusteis, porque o meu batismo apenas limpa com água a cabeça e o corpo; a sua função é somente fazer que os que dele se abeiram professem que são pecadores e necessitam de alguém que os limpe dos pecados. (Aquele batismo não era como o nosso, que transmite a graça). Mas no meio de vós está quem vós não conheceis e vos seria conveniente conhecer; esse limpa com água e com fogo, e introduz a mão nas almas, limpando-as de toda a sujidade, e eu sou tão diferente dEle que não sou digno de desatar a correia das suas sandálias; este é aquele que já profetizei e que vos preguei outras vezes, o qual há de vir depois de mim e era antes de mim. É tão superior a mim que eu não sou digno de desatar a correia das suas sandálias nem de servi-lo como escravo”.

– “Não sou quem pensais”, disse João Batista. – “Então quem és?”. E ele disse-lhes: – “Eu sou a voz do que clama no deserto, e este é o meu ofício, a minha honra, a minha dignidade e o meu ser. Eu não sou o Messias, mas a voz do Senhor que quer vir até vós: Endireitai os caminhos do Senhor” (cf. Jo 1, 23).

Pobre de mim e de outros como eu, que temos o ofício de São João Batista sem possuir a sua santidade. O sacerdote, o pregador, anjo – porque “anjo” significa mensageiro -, o pregador é mensageiro de Deus, e Deus fala por sua boca. Somos mensageiros de Deus, anfitriões do rei, mas não sei se é por não sabermos desempenhar este papel, ou por qualquer outro motivo, que os ouvintes nos olham com os meros olhos da carne e atentam apenas para a nossa aparência externa. Continue reading

O encarceramento de João e a utilidade das tribulações

São João Batista na Prisão (Juan Fernández de Navarrete)

São João Batista na Prisão (Juan Fernández de Navarrete)

2º Domingo do Advento

Ioannes autem cum audisset in vinculis opera Christi… – “Como João, estando no cárcere, tivesse ouvido as obras de Cristo…” (Mt 11, 2)

Sumário. É muito grande a utilidade que nos trazem as tribulações. O Senhor no-las envia para em seguida nos enriquecer com as melhores graças. Considerai, com efeito, que São João, estando encarcerado, chega a conhecer as obras de Cristo, e recebe dele os mais elevados elogios. No tempo das tribulações, em vez de nos lastimarmos, abracemos a cruz com resignação e com ação de graças.
Continue reading

« Older posts

© 2020 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑