Tag: murmuração

Contra a Língua dos Murmuradores

Meditação para o Dia 22 de Agosto

Segundo a Imitação de Cristo, Cap. XXXV – L. III

Jesus Cristo: Filho, não te escandalizes se alguns tiverem má opinião e disserem o que não quiseres ouvir. Tu deves pensar mais mal de ti e crer que és o mais imperfeito de todos os homens. Se andares recolhido dentro de ti, que te importarão as palavras que o vento leva? Não é pouca prudência saber calar no tempo adverso e voltar-se para Mim de coração, sem se inquietar do que dirão os homens. Continue reading

A Divina Psicologia da Murmuração

Capítulo 47. A Divina Psicologia da Murmuração - Livro Rumo à Felicidade, de Fulton Sheen
É COSTUME atribuir a murmuração às mulheres; mas os homens são muitas vezes culpados da mesma falta. Eles chamam a isto «apreciar».

Nosso Senhor, falando dos murmuradores, disse:

«Não julgueis, para que não sejais julgados»

A Sua advertência para não «apreciarmos» os outros requer que não façamos maus juízos, nem procuremos o pior nos outros. Só Deus vê o coração do nosso próximo; nós não vemos senão a face. Continue reading

O Senhor Educa e Conduz o Seu Povo

Dom Henrique Soares da Costa
Reze o Salmo 119/118,17-24
Agora, leia com piedade e um coração que escuta na fé Dt 1,19-46

19«Depois, partimos do Horeb, atravessámos todo aquele deserto grande e temível que vistes, a caminho das montanhas dos amorreus, como nos ordenara o SENHOR, nosso Deus, e chegámos a Cadés-Barnea.

20Então eu disse-vos: ‘Acabais de chegar às montanhas dos amorreus, que o SENHOR, nosso Deus, nos há-de dar. 21Vê: o SENHOR, teu Deus, põe diante de ti esta terra! Vai, toma posse dela, como disse o SENHOR, Deus dos teus pais. Não temas nem te acobardes!’

22Então, vós todos aproximastes-vos de mim e dissestes: ‘Enviemos alguns homens à nossa frente para nos informarem acerca da terra e nos ensinarem o caminho que temos de seguir e para que cidades devemos ir.’ 23A proposta agradou-me; e eu escolhi de entre vós doze homens, um por cada tribo. 24Partiram, subiram o monte e atingiram o vale de Escol, explorando a terra. 25Colheram frutos da terra, trouxeram-nos até nós e fizeram-nos o seu relato, dizendo: ‘É ótima a terra que o SENHOR, nosso Deus, nos vai dar.’ 26Todavia, vós recusastes-vos a subir, desobedecendo ao SENHOR, vosso Deus. 27Nas vossas tendas murmurastes e dissestes: ‘Por nos odiar, é que o SENHOR nos fez sair da terra do Egipto, a fim de nos entregar nas mãos dos amorreus e nos aniquilar. 28Para onde iremos? Nossos irmãos fizeram-nos perder a coragem, quando disseram que viram lá um povo maior e mais forte do que nós, cidades grandes cujas muralhas se erguem até ao céu e até viram lá filhos de Anac.’ 29Respondi-vos, então: ‘Não vos assusteis e nada temais diante deles. 30O SENHOR, vosso Deus, que caminha à vossa frente, Ele próprio combaterá por vós como sempre fez convosco, no Egito, à vossa vista, 31e também neste deserto. Aqui vistes o SENHOR, vosso Deus, conduzir-vos, como um pai conduz o seu filho, durante toda a caminhada que fizestes até chegardes a este lugar. 32E, apesar disso, não confiastes no SENHOR, vosso Deus, 33que caminhava à vossa frente para vos procurar lugares de descanso, mostrando-vos o caminho a seguir, durante a noite com o fogo e durante o dia com a nuvem.

34O SENHOR ouviu o rumor das vossas palavras, encolerizou-se e jurou: 35 ‘Nenhum dos homens desta geração perversa verá esta terra ótima, que tinha jurado dar a vossos pais. 36Só Caleb, filho de Jefuné, a há-de ver: dar-lhe-ei a terra que pisou, a ele e a seus filhos, porque permaneceu fiel ao SENHOR.’

37O SENHOR irritou-se também comigo por vossa causa e disse-me: ‘Tu também não entrarás na terra. 38Josué, filho de Nun, que está ao teu serviço, esse é que entrará ali. Encoraja-o, porque é ele quem a dará em posse a Israel. 39E as vossas crianças, que vós dissestes que seriam tomadas como despojos, e os vossos filhos que ainda hoje não sabem distinguir o bem do mal, esses é que entrarão ali! A eles a darei e eles a possuirão.’ 40Quanto a vós, voltai para trás e encaminhai-vos para o deserto, na direção do Mar dos Juncos.

41Mas vós respondestes-me: ‘Pecámos contra o SENHOR; queremos subir nós mesmos e combater, conforme o SENHOR, nosso Deus, nos ordenou.’ E cada um de vós, cingindo as suas armas de combate, mostrou-se disposto a subir para a montanha. 42Mas o SENHOR falou-me: ‘Diz-lhes: Não subais nem combatais, porque não estarei ao vosso lado; não queirais ser vencidos pelos vossos inimigos.’

43Assim vos falei, mas não me ouvistes; desobedecestes à palavra do SENHOR, fostes arrogantes e subistes para a montanha. 44Os amorreus, porém, que ocupavam aquela montanha, saíram ao vosso encontro, perseguiram-vos como fazem as abelhas e desbarataram-vos, desde Seir até Horma. 45Então voltastes e chorastes diante do SENHOR; mas o SENHOR foi insensível aos vossos lamentos e não vos escutou. 46Por isso é que tivestes de ficar por tão longo tempo em Cadés.»

Continue reading

© 2020 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑