Tag: luxúria

Embriaguez

Embriaguez, Tesouros de Cornélio à Lápide

A embriaguez é um pecado

Cuidai, disse Jesus Cristo, de que não se ofusquem vossos corações na libertinagem e na embriaguez: Attendite vobis, ne gaventur corda vestra in crápula et ebrietate (Lc 21, 34). Quando a embriaguez chega a alcançar a perda voluntária da razão, comete-se pecado mortal.

Segundo Santo Agostinho, aquele que se esforça para embriagar a alguém, fazendo-o beber em demasia, dar-lhe-ia menos prejuízo matando-o a punhaladas do que matando sua alma com a embriaguez[1].

Não aceites os convites dos bêbados, dizem os Provérbios: Noli esse in conviviis potatorum (Pr 23, 20). Porque aqueles que se entregam ao vinho serão afastados da herança de seus pais, acrescentam os Provérbios (Pr 23, 24). O vinho introduz-se suavemente; porém, ao final, morde como a serpente, e derrama seu veneno como o basilisco: Vinum ingreditur blande; sed in novíssimo mordebit ut coluber (Pr 23, 31-32).

O vinho e as mulheres fazem os sábios apostatarem, diz o Eclesiástico: Vinum et mulieres apostatare faciunt sapientes (Eclo 19, 2). Continue reading

A Lama e o Açúcar

Meditação para o Dia 16 de Março

As tentações são uma prova dura, penosa, porém, necessária. Deus permite que sejamos tentados para que, na fornalha das tentações, retempere-se o aço de nossa lama, e nesse crisol se purifique o ouro da virtude. Paciência, calma, confiança! As tentações impuras são as mais terríveis! Almas generosas sentem-se horrorizadas quando o Monstro da Impureza, em formas espantosas e variadas, aparece-lhes com mil tentações contra a bela virtude. Oh! Essas provas, que parecem afastar nossa alma de Nosso Senhor, que é a Pureza Infinita e essencial, unem-na ainda mais a Ele. As tentações contra a castidade nos tornam mais castos, se a elas resistimos corajosamente. Continue reading

A Impureza

Meditação para o Dia 15 de Julho

1. Vícios levam a outros vícios, sobretudo àqueles, para o qual há tanta inclinação: a impureza. Este vício é um horror aos olhos de Deus, do céu e da terra. O Pai celestial destruiu, por fogo do céu, cinco cidades entregues à impureza. Jesus Cristo, que com paciência suportou os nomes de revolucionário, possesso, etc., jamais permitiu que lhe tocassem na sua reputação de inocentíssimo. O Espírito Santo, espírito por excelência, detesta a impureza, que profana seu templo no coração humano. E que pensas tu, ou melhor, como procedes tu neste ponto? Continue reading

O homem e o vício da impureza

Escravo dos Vícios

16º Domingo depois de Pentecostes

Meditação para a Tarde do mesmo dia

Sumário. O hidrópico de que fala o Evangelho é figura do libidinoso, por duas razões. Primeiro, assim como o hidrópico, quanto mais bebe, mais sede tem, assim o desonesto nunca se sacia de pecar. Segundo, porque a impureza, por causa da cegueira de espírito e do endurecimento da vontade que acarreta, é tão incurável como a hidropisia. Infeliz do que se deixa dominar por este vício! Todavia não desespere, visto que para Deus nada é impossível. Continue reading

© 2020 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑