Tag: enfermidade (Page 1 of 2)

A Virtude da Paciência, a Abnegação e o Amor da Cruz

Mês de Dezembro: A Virtude da Paciência, a Abnegação e o Amor da Cruz

Mês de Dezembro

Breve introdução sobre a Paciência e o Apóstolo Patrono

Estamos na terra para fazermos penitência e merecermos; não é ela, portanto, lugar de repouso, mas de trabalhos e sofrimentos. As dores, adversidades e outras tribulações hão de ser as mais belas jóias da nossa corôa no paraíso. Pratiquemos a paciência:

1. Quando a morte nos arrebata os parentes ou amigos;

2. Na pobreza;

3. Nos desprezos e perseguições;

4. Nas desolações espirituais;

5. Nas tentações;

6. Nas doenças.

A resignação na morte, para fazer a vontade de Deus, é bastante para assegurar a nossa salvação eterna.

Pondera que nesta vida, quer queiras, quer não, terás necessariamente de padecer. Procura por isso padecer de maneira meritória, isto é, pacientemente; violenta-te e evita romper em queixas e lamentos. Se te venceres, Deus te fará experimentar durante a tribulação uma doçura desconhecida dos mundanos, mas muito conhecida daqueles que amam a Deus.

Se Deus te visitar com doenças, pobreza, perseguições e outras adversidades, humilha-te diante dEle, e dize com o bom ladrão:

“Recebemos o que mereciam nossas ações” (Lc 23, 41).

E mesmo que não tenhas perdido a inocência batismal, certamente já terás merecido um longo purgatório. Por isso alegra-te se fores castigado neste mundo e não no outro.

Consola-te também nos sofrimentos internos com a esperança do céu. Recorda-te das palavras de São Paulo:

“Os padecimentos deste mundo não tem comparação com a glória futura que será manifestada em nós” (Rom 8, 18)

“O que aqui é para nós uma tribulação momentânea e ligeira produz em nós, de um modo maravilhoso no mais alto grau, um peso eterno de glória” (2 Cor 4, 17)

Se tua vida te parecer insuportável, olha para teu divino Salvador, que te precede, carregando a cruz. Ouve o que Ele diz:

“Quem quiser vir após mim, renuncie a si mesmo e tome todos os dias a cruz sobre si” (Lc 9, 23)

Teu Salvador vai sempre adiante, e só pára ao chegar ao monte Calvário, para ai morrer por ti.

Acostuma-te a submeter-te já antecedentemente na oração a todos os sofrimentos que talvez te sobrevirão; assim procederam os santos e por isso estavam sempre prontos a abraçar todas as cruzes, mesmo as que lhes sobrevinham inesperadamente.

Suplica, finalmente, ao Senhor instantemente que te conceda a graça da paciência, pois, sem a oração, nunca obterás essa grande graça. Justamente na oração encontraram os santos mártires a coragem para suportar os mais atrozes tormentos e a morte mais ignominiosa. Se recorreres ao Senhor com confiança, Ele te livrará dos teus padecimentos ou então te concederá a graça de suportá- los com paciência. Ele mesmo disse:

“Vinde a mim todos que andais em trabalhos e vos achais carregados e eu vos aliviarei” (Mt 11, 28)

Sumário
I. A sua natureza
II. Da Paciência em Geral
III. Da Paciência nas Enfermidades
IV. Da Paciência nas Injúrias e Perseguições
V. Da Paciência na Desolações Espiritual
VI. Alguns avisos a respeito do Exercício da Paciência
VII. A Abnegação e o Amor da Cruz no Redentor
VIII. A Prática da Paciência
IX. Orações para alcançar a Virtude do Mês

Mês de Dezembro: A Virtude da Paciência, a Abnegação e o Amor da Cruz. Apóstolo Patrono: São Mateus

Continue reading

Vantagens da Paciência nas Enfermidades

Meditação para o Dia 16 de Dezembro

São tantas e tão consoladoras as vantagens da paciência nas enfermidades que impossível seria enumerá-las todas. Vejamos algumas.

“A paciência – diz o Pe. Lapuente (1) – coloca-nos no auge da vida cristã, porque ela, segundo o apóstolo São Tiago, é a que faz a obra perfeita e dela, como diz a Glosa, nasce a perfeição, à qual se chega pelos oito degraus das bem-aventuranças que Cristo Nosso Senhor pregou na Montanha. E, dessas bem-aventuranças, a última consiste na paciência”

A paciência é, pois, a pedra de toque para conhecer os graus da santidade, conforme o que diz o sábio:

“A doutrina do varão se conhece na paciência, porque, sabendo sofrer, descobre que tem a verdadeira sabedoria e conforma a vida com ela”

A paciência é o sinal certo do amor que temos a Deus. Torna-nos semelhantes a Jesus Cristo Nosso Senhor, cuja vida foi toda um exercício de paciência. Faz ainda mártires, porque não pequeno martírio é superior, sem queixas, blasfêmias e ira, tantas dores da enfermidade.

“A paciência – diz Santo Agostinho – vence todas as coisas adversas, não lutando,não sofrendo, não murmurando, mas dando graças a Deus por tudo!”

A paciência livra dos males eternos, alcança a coroa de glória, fecha a porta do inferno e abre a do Paraíso. É a doença uma boa escola de santidade, porque, sofrendo, exercita a alma na paciência e a paciência leva à perfeição do Amor.

Referências:

(1) La perfecion en las enfermedades – c. X. p. 142

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 375)

O Mérito dos Bons Desejos

Meditação para o Dia 07 de Dezembro

Consolem-se as boas almas, cheias de ardor apostólico, na sua enfermidade. Esta página Diário da Confidente do Amor Misericordioso há de lhes falar ao coração. Estava enferma a esposa predileta de Nosso Senhor.

– “Minha Benigna – disse-lhes Jesus – agora estás aqui sem nada fazer e tinhas tanto que escrever! Entretanto, agora fazes muito mais, porque fazes a Minha Vontade. Que fiz Eu quando estava oculto no seio de Minha Santíssima Mãe? Vim para salvar o mundo e fazia a Vontade de Meu Pai. Continue reading

Amém! Amém! Amém!

Meditação para o Dia 04 de Dezembro

Veio a enfermidade, e o apóstolo, sequioso de almas, sonhando arrebatar e conquistar muitos corações para Jesus Cristo, vê-se reduzido a uma inação forçada, preso entre as paredes de um quarto de enfermo, numa solidão, quase abandonado. Deus assim o quis! E quem pode saber os desígnios da Providência? O Pe. Perreyve, que havia experimentado essa provação difícil, escrevia a um amigo em idêntica situação:

“Meu caro, Deus neste momento te faz uma pergunta estranha, pergunta que sempre repete Ele às almas que O desejam servir muito:

‘Meu filho, consentes em ser absolutamente nada?’

– Sim, Senhor.

– Pois então, pasce agnos meos… Super multa te constituam… Duc in altum… Coragem, meu amigo, demos tudo o que Jesus pede. Esta é a condição para a fecundidade de nosso apostolado e da felicidade no Céu, Amém! Soframos, Amém! Trabalhemos, ou nada façamos, o silêncio, a palavra, a doença, a força, a glória, a vergonha, a vida, a morte!… Amém! Amém! Amém!”

Continue reading

A Oração dos Enfermos

Meditação para o Dia 31 de Outubro

O enfermo se purifica no sofrimento. Por oração lhe bastam estas palavras, muitas vezes repetidas:

“Meu Deus! Meu Pai! Faça-se a Vossa Santíssima Vontade!”

Basta que as recite mentalmente, se não o puder fazer com os lábios. O essencial é que saiam do coração. Aliás, o sofrimento já é em si uma oração. Que fazer a criatura se lhe tirar Deus a saúde e a reduzir a um estado penoso e difícil de inação? Blasfemar? Não, mas, pelo contrário, recitar esta jaculatória de amor resignado e confiante:

“Bendito seja Deus!”

Continue reading

Imobilidade Penosa

Meditação para o Dia 07 de Julho

Imóvel num leito, a sofrer, horas e horas eternas num quarto, silencioso, a contemplar as paredes, os móveis, a contar as tábuas do forro! Gemidos a cada agulhada que fere o corpo, na dor sem alívio! E sempre ali o pobre enfermo, condenado à imobilidade penosa, que já dura, talvez, meses e até anos. É preciso ter experimentado o peso dessa cruz para se avaliar como é duro! Continue reading

“Um Tempo Precioso”

Meditação para o Dia 04 de Abril

A doença, dizia São Vicente de Paulo, é um estado quase insuportável à natureza. E, contudo, é ela um dos mais poderosos meios de que Deus se serve para nos fazer entrar no cumprimento de nossos deveres, para desligar-nos dos afetos ao pecado e para nos encher com os dons de Sua graça. É pela doença que as almas se purificam e as que não são virtuosas encontram um meio eficaz de o ser. Nenhum estado há mais próprio do que este para a prática do bem. E por que é assim tão precioso o tempo da doença? Continue reading

Tudo tem seu Tempo!

Meditação para o Dia 02 de Abril

A divina Providência nos prepara de tal forma os dias e horas e acontecimentos de nossa vida, que tudo vem a seu tempo, já marcado nos desígnios eternos. E estejamos bem certos disso – para nosso bem ou em mira do nosso bem eterno. Se soubermos aproveitar as ocasiões, se não abusarmos de nossa liberdade, podemos ganhar, a cada instante, ricos tesouros de graças e méritos para o Céu. A doença, como a saúde, vem a seu tempo. Há tempo de gozar e tempo de sofrer, tempo de rir e tempo de chorar. Veio a doença? Resignemo-nos. Continue reading

Um Bom Doente

Meditação para o Dia 01 de Abril

Não vos queixeis, desesperados, dessa enfermidade que vos prende ao leito dias e dias, e nem sequer vos permite rezar como quereis. Paciência! O leito de um enfermo, como disse São Francisco de Sales, é um altar de sacrifício. Feliz o justo que não perturba esse sacrifício com seus gritos e murmúrios e, adorando essa Mão benfazeja que se oculta nos instrumentos que emprega, dá os seus golpes salutares, adora também esses golpes e sente todo o mérito da distinção que com eles recebe. Como sua alma sairá brilhante do cadinho das tribulações! Como ouro experimentado sete vezes. Continue reading

A Filha de São Pedro

Meditação para o Dia 22 de Fevereiro

São Pedro era casado antes do chamamento Divino e da sua vida apostólica. Tinha uma filha, Santa Petronilha, que vivia sempre enferma e, na flor da idade, gemia num leito, paralítica de todos os membros e a sofrer dores agudas e cruciantes. O Príncipe dos Apóstolos fazia, em toda parte, estupendos milagres e inúmeras curas maravilhosas. Perguntaram-lhe um dia:

“Ó Apóstolo Pedro, operais tantas curas e até a vossa sombra realiza prodígios entre os enfermos; porque, pois, a vossa presença em casa e o vosso amor paterno não curam Petronilha, que tanto padece?”

Continue reading

« Older posts

© 2020 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑