Tag: cristo

Cristo, nossa fé, razão da nossa esperança

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XII – Quarta-feira da II semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o 118/119, 81-88:

89SENHOR, a tua palavra permanece para sempre,
mais estável do que os céus.
90A tua fidelidade atravessa as gerações;
formaste a terra e ela continua firme.
91Pelos teus decretos, tudo se mantém até hoje,
porque tudo está ao teu serviço.
92Se a tua lei não fizesse as minhas delícias,
já teria sucumbido na minha aflição.
93Jamais esquecerei os teus preceitos,
pois é por eles que me dás a vida.
94Eu sou teu: salva-me,
pois sempre tenho seguido os teus preceitos!
95Os ímpios procuram a minha perdição,
mas eu estou atento às tuas ordens.
96Descubro limites em tudo o que parece perfeito,
mas os teus mandamentos são infinitos.

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas 3, 8-9:

8E como a Escritura previu que é pela fé que Deus justifica os gentios, anunciou previamente como evangelho a Abraão: Serão abençoados em ti todos os povos. 9Assim, os que dependem da fé são abençoados com o crente Abraão.

Continue reading

Tua luz invadiu minha vida!

Jesus, luz para nossa alma
Dos Escritos de Santo Anselmo de Cantuária (1033-1109), monge, bispo e doutor da Igreja

Ó bom Mestre Jesus Cristo, estava eu sem amparo, não pedia nada, nem sequer pensava nisso, e a Tua luz iluminou a minha noite.

Afastaste de mim a carga que me esmagava, afastaste os que me assaltavam, chamaste-me com um novo nome (Cf. Ap 2,17), emprestando-me o Teu, o nome de cristão.

Sentia-me oprimido e Tu reergueste-me. Tu disseste-me:

«Tem confiança, Eu resgatei-te, dei a Minha vida por ti. Se quiseres unir-te a Mim, escaparás ao mal e ao abismo para onde corres, e conduzir-te-ei ao Meu Reino.»

Sim, Senhor, fizeste tudo por mim!

Estava nas trevas e não sabia nada, descia para o abismo da injustiça, tinha caído na miséria dos tempos para descer ainda mais baixo.
Quando me encontrava desamparado, iluminaste-me. Sem eu Te ter pedido, iluminaste-me. Na Tua luz, vi quem eram os outros e aquilo que eu sou; deste-me confiança e a salvação, Tu que deste a Tua vida por mim.

Reconheço-o, ó Cristo, entrego-me inteiramente ao Teu amor!

© 2020 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑