Tag: antiga lei (Page 1 of 2)

“Todo aquele que está em Cristo é uma nova criatura!”

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XXIV – quarta-feira da IV semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o Salmo 118/119, 17-24:

17Concede ao teu servo uma longa vida
e eu cumprirei as tuas palavras.
18Abre os meus olhos
para que eu veja as maravilhas da tua lei.
19Sou um peregrino nesta terra;
não me escondas os teus mandamentos.
20A minha alma suspira sem cessar,
desejando conhecer os teus juízos.
21Tu repreendes os soberbos;
amaldiçoas os que se afastam dos teus mandamentos.
22Livra-me dos seus insultos e desprezos,
porque tenho cumprido os teus preceitos.
23Ainda que os grandes conspirem contra mim,
o teu servo meditará nas tuas leis.
24Os teus preceitos são as minhas delícias;
são eles os meus conselheiros.

Leitura da Epístola de São Paulo aos Gálatas 4, 8-11:

8Mas outrora, quando não conhecíeis a Deus, servistes os deuses que, na realidade, o não são. 9Agora, porém, tendo conhecido a Deus, ou melhor, sendo conhecidos por Deus, como é possível que vos convertais outra vez aos elementos fracos e pobres, querendo novamente ser escravos deles?

10Observais os dias e os meses, as estações e os anos! 11Temo, a vosso respeito, que afinal tenha sido em vão o trabalho que suportei por vós.

Continue reading

“Enviou Deus o Seu Filho!”

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XXIII – terça-feira da IV semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o Salmo 118/119, 9-16:

9Como poderá um jovem manter puro o seu caminho?
Só guardando as tuas palavras.
10Eu procuro-te com todo o coração;
não deixes que me afaste dos teus mandamentos.
11Guardo no meu coração as tuas promessas,
para não pecar contra ti.
12Bendito sejas, SENHOR!
Ensina-me as tuas leis.
13Anuncio com os meus lábios
todos os decretos da tua boca.
14Alegro-me mais em seguir as tuas ordens,
do que em possuir qualquer riqueza.
15Meditarei nos teus preceitos
e prestarei atenção aos teus caminhos.
16Hei-de alegrar-me com as tuas leis;
não esquecerei as tuas palavras.

Retornemos ao texto que estávamos meditando. Leia Gl 4, 1-7:

1Mas eu digo-vos: durante todo o tempo em que o herdeiro é criança, em nada difere de um escravo, apesar de ser senhor de tudo. 2Pelo contrário, está sob o domínio de tutores e administradores, até ao dia fixado pelo seu pai. 3Assim também nós, quando éramos crianças, estávamos sob o domínio dos elementos do mundo, a eles sujeitos como escravos.

4Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou o seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sob o domínio da Lei, 5para resgatar os que se encontravam sob o domínio da Lei, a fim de recebermos a adopção de filhos. 6E, porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: “Abbá! – Pai!” 7Deste modo, já não és escravo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro, por graça de Deus.

Continue reading

Da Promessa para o Cumprimento

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XXII – segunda-feira da IV semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o Salmo 118/119, 1-8:

1Felizes os que seguem o caminho da rectidão
e vivem segundo a lei do SENHOR.
2Felizes os que cumprem os seus preceitos
e o procuram com todo o coração,
3que não praticam o mal,
mas andam nos caminhos do SENHOR.
4Promulgaste os teus preceitos
para se cumprirem fielmente.
5Oxalá os meus passos sejam firmes
no cumprimento dos teus decretos.
6Então não terei de que me envergonhar,
se observar os teus mandamentos.
7Poderei louvar-te de coração sincero,
instruído pelos teus justos juízos.
8Hei-de cumprir as tuas leis;
não me abandones mais!

Retornemos à nossa Epístola. Agora, leia Gl 3, 23:

23Antes, porém, de chegar a fé, estávamos prisioneiros da Lei, estávamos fechados, até à fé que havia de revelar-se.

E também Gl 4, 1-7:

1Mas eu digo-vos: durante todo o tempo em que o herdeiro é criança, em nada difere de um escravo, apesar de ser senhor de tudo. 2Pelo contrário, está sob o domínio de tutores e administradores, até ao dia fixado pelo seu pai. 3Assim também nós, quando éramos crianças, estávamos sob o domínio dos elementos do mundo, a eles sujeitos como escravos.

4Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou o seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sob o domínio da Lei, 5para resgatar os que se encontravam sob o domínio da Lei, a fim de recebermos a adopção de filhos. 6E, porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: “Abbá! – Pai!” 7Deste modo, já não és escravo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro, por graça de Deus.

Continue reading

O Vinho novo requer uma nova Aliança

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XX – sexta-feira da III semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o Salmo 118/119, 161-168:

161Os poderosos perseguem-me sem razão,
mas o meu coração só teme a tua palavra.
162Sinto-me feliz com a tua promessa,
como quem encontra um grande tesouro.
163Odeio e detesto a mentira,
mas amo a tua lei.
164Sete vezes por dia te louvo,
por causa dos teus justos decretos.
165Os que amam a tua lei gozam de grande paz;
não há nada que os perturbe.
166SENHOR, espero na tua ajuda
e cumpro os teus mandamentos.
167A minha alma observa os teus preceitos
e ama-os profundamente.
168Observo os teus preceitos e as tuas leis,
pois Tu conheces todos os meus caminhos.

Leitura do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo São Mateus 9, 14-17:

14Depois, foram ter com Ele os discípulos de João, dizendo: «Porque é que nós e os fariseus jejuamos e os teus discípulos não jejuam?»

15Jesus respondeu-lhes: «Porventura podem os convidados para as núpcias estar tristes, enquanto o esposo está com eles? Porém, hão-de vir dias em que lhes será tirado o esposo e, então, hão-de jejuar.»

16«Ninguém põe um remendo de pano novo em roupa velha, porque o remendo puxa parte do tecido e o rasgão torna-se maior. 17Nem se deita vinho novo em odres velhos; de contrário, rompem-se os odres, derrama-se o vinho e estragam-se os odres. Mas deita-se o vinho novo em odres novos; e, desta maneira, ambas as coisas se conservam.»

Continue reading

A Justiça dos Cristãos

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XIX – quinta-feira da III semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o Salmo 118/119, 147-152:

147De manhã cedo imploro o teu auxílio
e espero na tua palavra.
148Meus olhos antecipam-se às vigílias da noite
para meditar na tua promessa.
149Ouve, SENHOR, a minha voz, pelo teu amor;
dá-me vida, conforme prometeste.
150Aproximam-se os que correm atrás da iniquidade
e se afastam da tua lei.
151Mas também Tu, SENHOR, estás perto;
todos os teus mandamentos são verdadeiros.
152Desde muito novo conheço os teus preceitos;
Tu os estabeleceste para sempre.

Continuando o que vimos na meditação anterior, leia Mt 5,20.
Leitura do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo São Mateus 5, 20:

20Porque Eu vos digo: Se a vossa justiça não superar a dos doutores da Lei e dos fariseus, não entrareis no Reino do Céu.

Continue reading

Acompanhando os ensinamentos de Cristo

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XVIII – quarta-feira da III semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o Salmo 118/119, 137-144:

137SENHOR, Tu és justo
e as tuas sentenças são rectas.
138Deste-nos os teus preceitos com justiça
e exigiste de nós total fidelidade.
139O meu zelo me consome,
ao ver que os meus inimigos desprezam as tuas palavras.
140As tuas promessas já foram provadas;
por isso o teu servo as prefere.
141Sou humilde e desprezível,
mas não me esqueço dos teus preceitos.
142A tua justiça é eterna,
e a tua lei, verdadeira.
143Estou cheio de angústia e tribulação,
mas encontro alívio nos teus mandamentos.
144As tuas prescrições são sempre justas;
ajuda-me a conhecê-las, e viverei.

Não estranhe, mas, nesta meditação e na seguinte, vamos tomar com atenção e piedade os seguintes textos: Mt 5,17-48 e Mt 9,14-17 para aprofundar o pensamento exposto na Epístola aos Gálatas! Assim, leia agora, rezando, Mt 5,17-48. Continue reading

Cristo é o verdadeiro Davi

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XVII – terça-feira da III semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o Salmo 118/119, 129-136:

129Os teus preceitos são admiráveis;
por isso a minha alma os observa.
130O conhecimento dos teus ensinamentos ilumina
e dá inteligência aos simples.
131Abro, com avidez, a minha boca,
porque tenho fome dos teus mandamentos.
132Olha para mim, tem piedade de mim,
como costumas fazer com os que amam o teu nome.
133Dá firmeza aos meus passos, segundo a tua promessa;
não permitas que me domine qualquer maldade.
134Livra-me da opressão dos homens,
para eu cumprir os teus preceitos.
135Que a tua presença ilumine o teu servo;
ensina-me as tuas leis.
136Dos meus olhos correm rios de água,
porque a tua lei já não é cumprida.

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas 3, 8-29:

8E como a Escritura previu que é pela fé que Deus justifica os gentios, anunciou previamente como evangelho a Abraão: Serão abençoados em ti todos os povos. 9Assim, os que dependem da fé são abençoados com o crente Abraão.

10É que todos os que estão dependentes das obras da Lei estão sob maldição, pois está escrito: Maldito seja todo aquele que não persevera em tudo o que está escrito no livro da Lei, em ordem a cumpri-lo. 11E que, pela Lei, ninguém é justificado diante de Deus, é coisa evidente, pois aquele que é justo pela fé é que viverá. 12E a Lei não está dependente da fé; pelo contrário: Quem cumprir as suas prescrições viverá por elas.

13Cristo resgatou-nos da maldição da Lei, ao fazer-se maldição por nós, pois está escrito: Maldito seja todo aquele que é suspenso no madeiro. 14Isto, para que a bênção de Abraão chegasse até aos gentios, em Cristo Jesus, para recebermos a promessa do Espírito, por meio da fé.

15Irmãos, vou falar-vos à maneira humana: Mesmo vindo de um homem, um testamento que tenha entrado em vigor ninguém o pode anular ou aumentar. 16Ora, as promessas foram feitas a Abraão e à sua descendência. Não se diz: «e às descendências», como se de muitas se tratasse; trata-se, sim, de uma só: E à tua descendência, que é Cristo.

17Ora, é exactamente isto que quero dizer: um testamento que antes tinha sido posto em vigor por Deus, não é a Lei, aparecida quatrocentos e trinta anos depois, que o vai invalidar e assim anular a promessa. 18É que, se é da Lei que vem a herança, então não é da promessa. Mas foi pela promessa que Deus concedeu a sua graça a Abraão.

19Porquê, então, a Lei? Por causa das transgressões é que ela foi acrescentada, até chegar a descendência a quem a promessa foi feita; foi estabelecida através de anjos pela mão de um mediador. 20Ora, o mediador não o é de um só, ao passo que Deus é único.

21Estará então a Lei contra as promessas de Deus? De maneira nenhuma! Pois, se tivesse sido dada uma lei que fosse capaz de dar a vida, a justiça viria realmente pela Lei. 22Só que a Escritura tudo fechou sob o pecado, para que a promessa fosse dada aos crentes pela fé em Jesus Cristo. 23Antes, porém, de chegar a fé, estávamos prisioneiros da Lei, estávamos fechados, até à fé que havia de revelar-se. 24Deste modo, a Lei tornou-se nosso pedagogo até Cristo, para que fôssemos justificados pela fé.

25Uma vez, porém, chegado o tempo da fé, já não estamos sob o domínio do pedagogo. 26É que todos vós sois filhos de Deus em Cristo Jesus, mediante a fé; 27pois todos os que fostes baptizados em Cristo, revestistes-vos de Cristo mediante a fé. 28Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem e mulher, porque todos sois um só em Cristo Jesus. 29E se sois de Cristo, sois então descendência de Abraão, herdeiros segundo a promessa.

Continue reading

A Promessa de Deus

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XV – sábado da II semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o 118/119, 113-120:

113Odeio a hipocrisia,
mas tenho afeição à tua lei.
114Tu és o meu amparo e a minha proteção;
na tua palavra pus a minha esperança.
115Afastai-vos de mim, pecadores,
pois quero cumprir os mandamentos do meu Deus.
116Ampara-me, segundo a tua promessa, e viverei;
não desiludas a minha esperança.
117Ajuda-me e estarei salvo;
assim observarei sempre os teus decretos.
118Repudias todos os que se afastam das tuas leis,
porque os seus pensamentos são enganadores.
119Consideras como escória os malvados da terra;
por isso, amo os teus preceitos.
120O meu corpo estremece de temor na tua presença,
e os teus decretos inspiram-me respeito.

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas 3, 19-22:

9Porquê, então, a Lei? Por causa das transgressões é que ela foi acrescentada, até chegar a descendência a quem a promessa foi feita; foi estabelecida através de anjos pela mão de um mediador. 20Ora, o mediador não o é de um só, ao passo que Deus é único.

21Estará então a Lei contra as promessas de Deus? De maneira nenhuma! Pois, se tivesse sido dada uma lei que fosse capaz de dar a vida, a justiça viria realmente pela Lei. 22Só que a Escritura tudo fechou sob o pecado, para que a promessa fosse dada aos crentes pela fé em Jesus Cristo.

Continue reading

Cristo, nossa fé, razão da nossa esperança

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XII – Quarta-feira da II semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o 118/119, 81-88:

89SENHOR, a tua palavra permanece para sempre,
mais estável do que os céus.
90A tua fidelidade atravessa as gerações;
formaste a terra e ela continua firme.
91Pelos teus decretos, tudo se mantém até hoje,
porque tudo está ao teu serviço.
92Se a tua lei não fizesse as minhas delícias,
já teria sucumbido na minha aflição.
93Jamais esquecerei os teus preceitos,
pois é por eles que me dás a vida.
94Eu sou teu: salva-me,
pois sempre tenho seguido os teus preceitos!
95Os ímpios procuram a minha perdição,
mas eu estou atento às tuas ordens.
96Descubro limites em tudo o que parece perfeito,
mas os teus mandamentos são infinitos.

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas 3, 8-9:

8E como a Escritura previu que é pela fé que Deus justifica os gentios, anunciou previamente como evangelho a Abraão: Serão abençoados em ti todos os povos. 9Assim, os que dependem da fé são abençoados com o crente Abraão.

Continue reading

Viver imerso, incorporado, mergulhado em Cristo Jesus

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação VIII – Sexta-feira da I semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o 118/119, 57-64:

57SENHOR, eu disse: «A herança que me toca
é pôr em prática as tuas ordens.»
58De todo o coração imploro:
tem piedade de mim, segundo a tua promessa!
59Reflecti sobre os meus caminhos
e voltei a obedecer aos teus preceitos.
60Apressei-me e não demorei
em cumprir os teus mandamentos.
61Cercaram-me os laços dos ímpios,
mas não me esqueci da tua lei.
62A meio da noite levanto-me para te louvar,
por causa das tuas justas sentenças.
63Sou amigo de todos os que te obedecem
e cumprem as tuas ordens.
64SENHOR, a terra está cheia da tua bondade;
ensina-me as tuas leis.

Agora leia mais uma vez, com atenção, como se fosse a primeira vez a Epístola de São Paulo aos Gálatas 2, 15-21:

15Nós, por nascimento, somos judeus, e não pecadores de entre os gentios. 16Sabemos, porém, que o homem não é justificado pelas obras da Lei, mas unicamente pela fé em Jesus Cristo; por isso, também nós acreditámos em Cristo Jesus, para sermos justificados pela fé em Cristo e não pelas obras da Lei; porque pelas obras da Lei nenhuma criatura será justificada. 17Mas se, ao procurarmos ser justificados pela fé em Cristo, fomos também nós achados como pecadores, não será Cristo um servidor do pecado? De maneira nenhuma! 18Se, com efeito, aquilo que eu tinha destruído, o volto a construir, sou eu que a mim próprio me apresento como transgressor.

19É que eu pela Lei morri para a Lei, a fim de viver para Deus. Estou crucificado com Cristo. 20Já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim. E a vida que agora tenho na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus que me amou e a si mesmo se entregou por mim. 21Não rejeito a graça de Deus; porque, se a justiça viesse pela Lei, então teria sido inútil a morte de Cristo.

Continue reading

« Older posts

© 2020 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑