Tag: transfiguração

Refúgio só em Jesus

Meditação para o Dia 12 de Novembro

1. Ouvindo os apóstolos, na transfiguração de Jesus, a voz do Pai Eterno, “caíram de bruços e tiveram grande medo. Porém, chegou-se Jesus e lhes tocou e lhes disse: Levantai-vos e não temais”. Era natural o susto dos apóstolos, tanto pelos fatos que presenciaram, quanto pela confirmação de seu receio de ter o seu mestre de sofrer e de morrer. Não te faltarão horas de desgosto; nada, porém, terás de recear, se te refugiares em Jesus. É o vencedor sobre inferno e morte; é todo poderoso, todo clemente, todo bom. Continue a ler

Os Apóstolos na Transfiguração de Jesus

Meditação para o Dia 11 de Novembro

1. Entusiasmado pela transfiguração, São Pedro disse:

“Senhor, bom é que estejamos aqui; se queres, façamos aqui três tabernáculos, um para ti, outro para Moisés e outro para Elias”

Não procedes, muitas vezes, como o apóstolo? Consolado por Deus, tudo julgas possível; na noite da tentação e do desamparo, porém, te tornas tímido como o apóstolo na Paixão de Jesus, a quem só seguiu de longe e a quem até negou. A virtude não consiste em consolações, mas na luta contra o mal e na prática constante do bem. Continue a ler

A Transfiguração de Jesus

Meditação para o Dia 10 de Novembro

1. a) Em alto monte Jesus transfigurou-se diante de São Pedro, Tiago e João. Os mesmos que tinham que vê-Lo depois em Sua humilhação, viram-no agora em Sua glória, sendo assim confirmados na fé. Os demais apóstolos não murmuraram contra a preferência dos três. Segues este exemplo ao notares em outros mais ricos dons corporais e espirituais?

b) A transfiguração não se deu em centro populoso. Assim encontrarás graças maiores só quando te afastares do mundo e de seus cuidados, concentrando-te em ti e meditando sobre o estado de tua alma e as providências a tomar. Continue a ler

Transfiguração de Jesus

Meditação para o Dia 06 de Agosto

1. O Evangelho apresenta hoje a maravilhosa cena da transfiguração de Jesus no monte Tabor. O rosto do Messias, transfigurado de todo, resplandecia como o sol, difundindo para toda parte raios de intensa luz; suas próprias vestes eram brancas como a neve. Os três apóstolos que Jesus tinha levado consigo eram os que mais se distinguiam: São Pedro, de fé inabalável; São Tiago, quem primeiro morreu mártir por Jesus; São João, o virginal. Estes três discípulos mostram o que precisas para ser glorificado com Jesus: crer como São Pedro, sorver o cálice do sofrimento como São Tiago, ser casto como São João. Tens estas virtudes? Continue a ler

Meditação para o 2º Domingo da Quaresma


Por Dom Henrique Soares da Costa

No Domingo passado, primeiro da Quaresma, meditamos sobre as tentações de Jesus. O Cristo Senhor no deserto, lutando contra o diabo, convidava-nos ao combate espiritual, próprio do deserto quaresmal. Sim, porque é isso que o tempo santo que estamos vivendo deseja ser: tempo de retiro no deserto do coração para combater nossos demônios interiores e, pela oração, a penitência, a caridade fraterna, a escuta da Palavra de Deus e a reconciliação sacramental, caminharmos para a santa Páscoa. Este é o caminho para cada um de nós, este o caminho da inteira Igreja peregrina!

Na liturgia de hoje, ladeado por Moisés e Elias, que também enfrentaram durante quarenta dias e quarenta noites o combate no deserto para experimentarem o fulgor da Glória de Deus, Jesus nos mostra qual a finalidade do nosso caminho quaresmal, Jesus nos revela aonde nos leva nosso combate espiritual. Qual o objetivo? Qual a finalidade? Continue a ler

A transfiguração de Jesus Cristo e as delícias do paraíso

Transfiguração de Jesus, Mosaico

Tire o maior proveito desta Meditação seguindo os passos
para se fazer a Oração Mental proposta por Santo Afonso!

Meditação para o 2º Domingo da Quaresma

Domine, bonum est nos hic esse – “Senhor, é bom estarmos aqui” (Mt 17, 4)

Sumário. Consideremos hoje a beleza do paraíso e raciocinemos assim: São Pedro e os seus felizes companheiros provaram apenas uma só gota da doçura celestial; não viram senão um raio da divindade. Todavia ficaram de tal modo arrebatados, que desejavam permanecer ali para sempre. O que será então de nós, quando nos saciarmos na fonte das delícias e virmos a Deus tal qual é, face a face? Para chegarmos a tão grande recompensa, devemos antes de mais nada combater e sofrer alguma coisa na terra. Continue a ler

© 2017 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑