Santa Igreja Católica - Vaticano

“A Igreja somos nós: eu, tu, nós, todos… e quanto mais bela é a nossa alma, mais bela a Igreja.” (Mons. Tihamer Toth)

Escrita por Mons. Tihamer Tóth, esta obra foi publicada no ano de 1942, na língua portuguesa, pela livraria José Olympio, Rio de Janeiro. E fazia parte da Coleção Pensamento Cristão, dirigida pelo Padre P. Lacroix. Uma pena não haver uma nova edição revisada para hoje, porém, trago esta preciosidade em sua versão digital, transcrita por mim mesmo.

Trata-se de uma excelente, breve e rica Catequese a respeito desta parte do Símbolo dos Apóstolos (Credo): “Creio na Igreja, una, santa, católica e apostólica”, no qual Mons. Tihamer Tóth passa por cada detalhe desde questões como: “o que vem a ser Igreja?”; até respondendo as objeções e dúvidas que o mundo traz a respeito da Igreja Católica e sua hierarquia, como a infalibilidade do Papa; a “intolerância” que a Igreja tem para com as outras religiões; como os Católicos devem ser, e etc. Gostaria de, após esta humilde introdução, destacar um trecho presente no livro e que muito me chamou atenção:

A Igreja está de pé. Ao lado dela ruíram imensos impérios que dispunham de poderosos meios para sua defesa. E a Igreja está de pé sem canhões, sem baionetas, sem fortalezas, sem aviões, sem tanques, apoiando-se simplesmente em duas frases, duas pequenas frases, mas que são mais fortes do que todos os exércitos, do que a maçonaria e as ligas dos “sem-Deus”, porque foi o Filho de Deus quem as pronunciou: “As portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16, 18); e: “Eis que estou convosco até o fim do mundo” (Mt 28, 20).

Abaixo temos o índice que será atualizado conforme as publicações dos capítulos. Uma boa leitura!

I. Que é a Igreja?

1. A Igreja é Cristo continuando a viver entre nós
2. A Igreja é a esposa de Cristo
3. A Igreja é o corpo Místico de Cristo

II. A Igreja de Cristo é Una

1. As marcas da Igreja de Cristo
2. A Igreja Católica é una

III. A Igreja de Cristo é Santa

1. O ideal moral da Igreja é santo
2. Os meios empregados pela Igreja Católica são santos
3. Há santos entre os membros da Igreja Católica

IV. A Igreja de Cristo é Católica

1. Cumpre que a Igreja de Cristo seja católica
2. Que significa a catolicidade da Igreja
3. O que não significa a catolicidade da Igreja

V. A Igreja de Cristo é Apostólica

1. Que entendemos pela apostolicidade da Igreja
2. Dificuldades conexas à apostolicidade da Igreja

VI. “Tu és Pedro…”

1. Cristo fundou o Papado
2. Com que intuito fundou Cristo o Papado?
3. A nossa veneração pelo Papa

VII. A Infalibilidade do Papa

1. A infalibilidade é um dom de Cristo
2. A infalibilidade decorre dos fins da Igreja
3. O que não significa a infalibilidade do Papa

VIII. A Coroa de Espinhos do Papa

1. “A solicitude de todas as Igrejas”
2. “Quem é fraco que eu não seja fraco também?”
3. O Papa perseguido

IX. O Papado na balança da História

1. O Papa e o Cristianismo
2. Os Papas e a Civilização

X. Salve, Roma santa!

1. É em Roma que pulsa o coração da Igreja
2. É em Roma que vive o chefe da Igreja

XI. O Semblante terrestre da Igreja

1. O duplo semblante da Igreja
2. As páginas lamentáveis da história da Igreja

XII. A Intolerância da Igreja

1. A “intolerância” da nossa Igreja para com as outras religiões
2. A intolerância da nossa Igreja para com seus próprios fiéis

XIII. O “mundanismo” da Igreja

1. O brilho exterior e a riqueza da Igreja
2. O brilho das nossas cerimônias

XIV. Os Méritos da Igreja (I)

1. A Igreja é a guardiã do ensinamento de Cristo
2. Os méritos da Igreja na defesa da ordem moral
3. Os méritos da Igreja no mundo social

XV. Os Méritos da Igreja (II)

1. A Igreja e a civilização
2. A Igreja e a ciência
3. A Igreja e as artes

XVI. Os Sacerdotes da Igreja (I)

1. O culto do sacerdócio
2. Cristo fundou o sacerdócio
3. Por que instituiu Cristo o sacerdócio?

XVII. Os Sacerdotes da Igreja (II)

1. O amor das almas
2. Responsabilidade perante o Pastor supremo das almas

XVIII. A Igreja Perseguida

1. As perseguições contra a Igreja
2. A divina Providência e as perseguições

XIX. A Igreja Invencível

1. Por que é que a Igreja é invencível?
2. Quais são as lições da invencibilidade da Igreja?

XX. Sou Católico

1. Tenho uma consciência católica
2. Obedeço à minha Igreja
3. Amo a minha Igreja

Biografia do Monsenhor Tihamer Toth

Monsenhor Tihamer Toth nasceu em Szolnok (Hungria) em 1889. Estudou na Universidade de Pázmány, em Budapeste, e foi ordenado sacerdote em 1912. Em 1916, começou um programa de rádio famoso que se tornou famoso no país. Em 1924, foi nomeado professor de Pedagogia na Universidade de Pázmány e, em 1931, foi escolhido para ser diretor do seminário de Budapeste. Foi sagrado bispo em 1938, mas faleceu pouco depois, em 1939. Em 1943, iniciou-se o processo para a sua beatificação.

Monsenhor Tihamer Tóth

Monsenhor Tihamer Tóth