Tag: penitência (page 1 of 2)

Exercício de Mortificação Exterior

Parte III
Capítulo XXIII

Afirmam os naturalistas que, escrevendo-se uma palavra numa amêndoa ainda intacta e fechando-a de novo, cuidadosamente, em sua casca, uma vez lançada em terra, todos os frutos que daí nascem trazem escrita essa mesma palavra. Quanto a mim, Filotéia, nunca aprovei o método de certas pessoas que, para reformarem o homem, começam pelo exterior: pelo semblante, pelos vestidos e pelos cabelos.

Parece-me, ao contrário, que se deva começar pelo interior.

Convertei-vos a mim, diz Nosso Senhor, de todo o vosso coração. Meu filho, dá-me o teu coração.

E, de fato, o coração é a fonte das ações e são estas exatamente qual é o coração. O divino Esposo, convidando a alma para uma perfeita união, lhe diz:

Põe-me como um selo sobre o teu coração e sobre o teu braço.

Continue reading

Mensagem do Papa Francisco para a Quaresma 2018

«Porque se multiplicará a iniquidade, vai resfriar o amor de muitos» (Mt 24, 12)

Amados irmãos e irmãs!

Mais uma vez vamos encontrar-nos com a Páscoa do Senhor! Todos os anos, com a finalidade de nos preparar para ela, Deus na sua providência oferece-nos a Quaresma, «sinal sacramental da nossa conversão», que anuncia e torna possível voltar ao Senhor de todo o coração e com toda a nossa vida.

Com a presente mensagem desejo, este ano também, ajudar toda a Igreja a viver, neste tempo de graça, com alegria e verdade; faço-o deixando-me inspirar pela seguinte afirmação de Jesus, que aparece no evangelho de Mateus:

«Porque se multiplicará a iniquidade, vai resfriar o amor de muitos» (24, 12).

Continue reading

Protestação da alma a Deus para confirmar-se numa resolução inabalável de servir-lhe e para concluir os Atos de Penitência

Protestação da alma a Deus para confirmar-se numa resolução inabalável de servir-lhe e para concluir os Atos de Penitência

Capítulo XX

Eu, abaixo assinado, muito indigna criatura de Deus, faço a protestação seguinte na presença de Sua divina majestade e de toda a corte celeste:

Depois de ter considerado bem a imensa bondade de Deus, que me criou, que me conserva e sustenta; que me livrou de tantos males e concedeu tantos benefícios; depois de ter meditado a Sua infinita misericórdia, que com tanta brandura tolerou meus pecados, que me chamou a Si tantas vezes, por inspirações tão doces e frequentes, que com tanta longanimidade esperou a minha conversão até este N… ano de minha vida, apesar das muitas oposições que tenho feito, por minha ingratidão, infidelidade, retardação da penitência e desprezo de Suas graças; Continue reading

Penitência pelos Mortos

São Jerônimo fazendo Penitência

São Jerônimo fazendo Penitência

Um meio de Socorrer as Almas

Meditação para o dia 15 de Novembro

Somos obrigados a fazer penitência se quisermos salvar nossa alma. Só há dois caminhos para entrar no céu: o da inocência e o da penitência. Nosso Senhor dos adverte:

“Se não fizerdes penitência, todos vós igualmente perecereis”

Ora, a penitência, além de nos ser necessária, é muito meritória, e a podemos aplicar em sufrágio das pobres almas do purgatório. Tiraremos duplo proveito: nossa santificação e o alívio das almas sofredoras.

O sofrimento junto com a prece tem uma eficácia extraordinária para alcançar de Deus todas as graças. Outrora, vemos na Escritura, quando os Profetas e o povo de Deus desejavam obter do céu misericórdia ou graças, entregavam-se aos jejuns, cilícios e austeridades. Nossa penitência aqui é muito meritória. Soframos pelos mortos!

“Aliviemos as almas do purgatório, diz São João Crisóstomo, aliviemo-las por tudo o que nos penaliza, porque Deus tem cuidado em aplicar aos mortos os méritos dos vivos”

Continue reading

O Purgatório

Almas do Purgatório, mosaico

A Justiça e a Misericórdia

Meditação para o dia 04 de Novembro

Existe o purgatório, isto é, um lugar de expiação onde se purificam as almas para a visão beatifica.

Quem é digno de subir à Montanha Santa? Quis ascendit in montem Domini? Quanta santidade e pureza de vida exige o Senhor dos que há de admitir à Sua presença, à presença daquele Deus três vezes Santo, ante o qual os serafins cobrem as faces com suas asas e os céus repetem: Sanctus, Sanctus, Sanctus — Santo, Santo é o Senhor Deus dos Exércitos!

A pobre criatura humana tão miserável nem sempre, ao deixar a terra, é bastante pura e santa e merece a presença do Senhor, a visão beatífica. E também como há de ser condenada às chamas eternas a alma que, embora não tivesse pago a dívida dos seus enormes pecados na penitência desta vida, não é todavia merecedora do castigo eterno? Há de entrar no céu? Não. Lá só se encontram os santos e os puros de coração. E que pureza angélica requer a divina Justiça para o céu! Continue reading

Maria Madalena Procura a Jesus

Meditação para o Dia 23 de Outubro

1. Maria Madalena não gozava de boa reputação. Deus, porém, que não quer a morte do pecador, mas que se converta e viva, tocou-a com a sua graça, mostrando-se amoroso e compassivo, apesar de ter sido por ela tão ofendido. Maria Madalena, reconhecendo seu triste estado, não tardou em refugiar-se aos pés de Jesus, apesar de sabê-lo em casa alheia, onde estaria exposta aos comentários e às censuras de orgulhosos fariseus. Que belo exemplo de vencer todo o respeito humano, logo que se trate da salvação da alma. Continue reading

Sorte Feliz do Penitente

Meditação para o Dia 28 de Maio

1. O inocente, ao morrer, exultará. Nada também terá de recear o penitente. O que o poderia inquietar, já lhe foi perdoado. A consciência não o acusa mais, não o tortura a memória, nem o assusta a ideia do juiz. Terminou a obra que Deus lhe confiou, veio agora a noite feliz em que vai receber sua recompensa. Passou toda a incerteza, todo o medo, todo o tropeçar e cair. Uma surpresa indizível o espera; a luz eterna, a cidade santa, o próprio Deus, nunca antes visto por ele. A mão da morte, que lhe rouba as flores oriundas da terra, dá-lhe a coroa eterna, de imperecível beleza. Não valerá tal morte todos os sacrifícios? Continue reading

A parábola do Filho Pródigo

O Retorno do Filho Pródigo (Rembrandt 1667-70)

Capítulo XIV

Filius meus mortuus erat, et revixit, perierat, et inventus est – “Meu filho era morto, e reviveu; tinha- se perdido e achou-se” (Lc 15, 24)

Nesta parábola nos pôs Jesus diante dos olhos, de um lado o quadro dos nossos desvarios, do outro a viva imagem da ternura com que recebe o pecador arrependido, que vem lançar-se em seus braços. Meditemo-la, pois, atentamente; dela tiraremos nós numerosos motivos para mais e mais amarmos o nosso divino Mestre.

“Um homem teve dois filhos; e disse o mais moço deles a seu pai: Pai, dá-me a parte da fazenda que me toca. E ele repartiu entre ambos a fazenda”

Estranho modo de proceder este! E no entanto assim é que eu fiz, há já tantos anos. Apenas a razão me começava a distinguir o bem do mal, já eu dizia ao meu Deus: Senhor, dai-me sem demora a saúde, a ciência, as riquezas e a beleza, que eu tudo isto quero, não para vossa gloria, mas para ofender-vos, não para minha salvação, mas para minha ruína. Ó meu Deus, envergonhado o confesso, esta é a linguagem que usei, pelas minhas palavras talvez não, mas por minhas ações. Dignai-vos perdoar a minha loucura. Continue reading

Paciência de Deus em esperar que o pecador faça penitência

Propterea, expectat Dominus, ut misereatur vestri – “Por isso o Senhor espera, para ter misericórdia de vós” (Is 30, 18)

Sumário. A paciência de que o Senhor usa para com os pecadores, esperando que façam penitência, é tão grande, que, no dizer de Santo Agostinho, se não fosse Deus, pareceria que falta à justiça. A misericórdia de Deus impede continuamente as criaturas, que por natural instinto quiseram vingar as injúrias feitas ao Criador; e ao mesmo tempo dispensa-lhe toda sorte de graças, a fim de conduzi-los à resipiscência. Parece que teimosamente lutamos com Deus: nós provocando os seus castigos; Deus oferecendo-nos o perdão. Mas continuará sempre assim? A paciência irritada afinal torna-se furor!
Continue reading

Meditação para o I Domingo do Advento – Ano A

O Senhor está a Caminho!

Por Dom Henrique Soares da Costa

Mais uma vez, irmãos caríssimos, a bondade do Senhor nos dá a graça de iniciarmos um Ano Litúrgico com este sagrado Tempo do Advento.

Como todos sabeis, nestas duas primeiras semanas das quatro que nos preparam para o Santo Natal, a Igreja nos recorda que o Senhor, que veio a Belém, virá no final dos tempos como Juiz, na Sua bendita Parusia, isto é, na Sua Vinda gloriosa.

E é essencial, amados irmãos, que os cristãos nunca esqueçam isto: o Senhor virá, e o caminho da criação e a corrida da nossa vida neste mundo são uma peregrinação ao Seu Encontro!

Nada nem ninguém tem neste tempo, nesta existência, morada permanente: caminhamos para o Senhor, somos filhos daquele Dia bendito, Dia do Cristo Senhor! Sabemos que “a noite deste mundo vai adiantada e o Dia vem chegando”, Dia de luz, Dia de salvação, Dia no qual o Reino que Cristo plantou com Seu piedoso nascimento, morte e ressurreição, haverá de se manifestar com toda a sua força e toda a sua glória! Continue reading

Older posts

© 2018 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑