Tag: misericórdia (page 1 of 6)

O Divino Cirurgião

Meditação para o Dia 13 de Fevereiro

A prosperidade gera muitas enfermidades graves. E não é possível curá-las sem remédio amargo, sem regime, e, quando o perigo é iminente, sem operação. Há de intervir hábil e sábio cirurgião. E é Nosso Senhor, o Cirurgião Divino da Misericórdia. Médico e Pai de nossas almas, quem nos vem salvar. Pode uma criança chorar, revoltar-se, gritar desesperada, quando, enferma, necessita de uma operação dolorosa. Não importa! A operação há de ser feita e quem vai levar à mesa operatória esse entezinho, objeto de todo o seu amor e ternura, é a própria mãe carinhosa. Continue reading

Seja feita a Vossa Vontade!

Meditação para o Dia 04 de Janeiro

Toda santidade consiste em fazer a vontade de Deus.

“Não acreditemos, dizia Santa Teresa, que o nosso adiantamento na perfeição depende de algum meio desconhecido e extraordinário. Não, todo nosso bem consiste na conformidade da nossa vontade com a vontade de Deus” (1)

É o que assim diz Nosso Senhor no Evangelho:

“Nem todo o que Me diz: ‘Senhor! Senhor! – entrará no reino dos Céus, mas o que faz a vontade de meu Pai, que está no Céu, esse entrará no reino dos Céus'” (2)

Continue reading

A Missa dos Defuntos

Missa Requiem - Rito São Pio V

Missa Requiem – Rito São Pio V

As Cerimônias

Meditação para o dia 25 de Novembro

O simbolismo tocante e belo das cerimônias da Missa dos defuntos não pode ser ignorado de quantos querem assistir com proveito ao melhor e o maior dos sufrágios que se pode oferecer pelos mortos — o Santo Sacrifício dos nossos Altares.

Esta Missa é celebrada com o paramento de cor preta, simbolizando o luto. Não tem o Glória. É semelhante às Missas do tempo da Paixão. Mostra a dignidade do cristão assemelhado a Jesus Cristo na Paixão. Não tem o Salmo Judica me, porque nele se diz: quare tristis est anima mea et quare conturbas me? Por que perguntar à alma porque esta triste quando já foi julgada?

O sinal da cruz que o sacerdote faz sobre si nas outras Missas, aqui é feito sobre o Missal, para dizer que tudo é agora para os mortos, os frutos e méritos da cruz. Nem o padre nem o diácono beijam o Missal, simbolizando que as almas não receberam o ósculo da paz de Deus no céu. Continue reading

Os Pecadores ou as Almas?

Rezemos pelas Almas do Purgatório e pela Conversão dos Pecadores

A Questão

Meditação para o dia 22 de Novembro

Levanta-se a questão célebre — o que será mais útil e necessário: rezar pela conversão dos pecadores ou pela libertação das almas do purgatório?

A dizer a verdade, penso que não há escolha entre as duas obras. Ambas são necessárias e não é possível que quem ame a Nosso Senhor possa ficar indiferente à sorte de tantos miseráveis pecadores arriscados a se perderem eternamente. Que zelo não precisamos ter pela salvação das almas remidas pelo Sangue de Cristo!

“Os pecadores estão arriscados a se perderem, e no caminho da eterna condenação, dizem, e as almas estão já na segurança do céu”

Sob este aspecto parece mais necessária realmente a oração pelos pecadores. Todavia, sabemos que a glória de Deus exige a libertação das pobres almas, almas queridas, cuja sorte depende de nós somente. Que será delas sem nós? O pecador abusa da graça, está no tempo de poder lucrar méritos e graças e não aproveita, põe obstáculo aos nossos esforços, não aproveita muita vez o que fazemos por ele. Pela opinião de vários autores piedosos e teólogos, e entre outros o rei dos teólogos, Santo Tomás de Aquino com a sua autoridade de maior Doutor da Igreja, afirma que Deus acolhe com mais fervor a oração que Lhe fazemos pelos mortos do que a que Lhe dirigimos pelos vivos.
Continue reading

A Adúltera

Meditação para o Dia 18 de Novembro

1. Então os escribas e fariseus lhe trouxeram uma mulher apanhada em adultério“. Queriam que a julgasse, para poderem acusar. Que nova malícia contra o maior benfeitor! Jesus, que tudo sabia e que é supremo juiz, negou-se a julgar. Tu, que nada sabes e nada podes, és tão precipitado em julgar o teu próximo. Deus por acaso, te fez juiz dos outros? Continue reading

“Perdoai-nos as nossas Dívidas”

Meditação para o Dia 16 de Novembro

1. O reino dos céus é comparado a um homem que quis tomar contas a seus servos. Ao tomar contas, apresentou-se um que lhe devia dez mil talentos“. Quantia enorme! Tu, entretanto, deves ainda mais, porque não há divida maior que a do pecado. Por ti, jamais poderás pagá-la. Que seria de ti, se Deus não se compadecesse? Como o rei ao servo, assim Deus a ti já muitas vezes perdoou toda a dívida. Aos anjos, que pecaram só uma vez, não perdoou. Não mereceste, entretanto, sorte igual? Onde tua gratidão? Continue reading

Jesus pagando Impostos

Meditação para o Dia 14 de Novembro

1. Chegaram-se a Pedro os que cobravam o tributo de duas dracmas e lhe disseram: Vosso Mestre não paga as duas dracmas? Respondeu: Sim“. Exigiram de Jesus o que Ele não estava obrigado a dar. Não fazes o mesmo quando pecas, seja grave, seja levemente? Exiges que Deus te conserve a liberdade de ação, o uso de teus membros e ainda que te perdoe e te satisfaça. Não é isto abusar de sua bondade?

Jesus quis pagar o que não precisava dar. Ai de ti, se Ele se limitasse a ser justo. Quanto já agradeceste à Sua misericórdia infinita? Continue reading

Bondade de Deus

Meditação para o Dia 07 de Novembro

1. “Tenho compaixão deste povo, porque, olhai: há já três dias que não se apartam de mim e não tem o que comer”. Quanto fervor o deste povo! Seguiu a Jesus, apesar do perigo de não poder matar a fome. Não envergonham eles o teu pouco fervor, que julga demais ficar um quarto de hora na companhia de Jesus Sacramentado? Eles não se queixam da falta de viveres e da fome. E tu? Que sofres por amor de teu Deus? E apesar de não fazeres nada por Ele, ou só pouco, pretendes alto galardão no céu? Continue reading

O Purgatório

Almas do Purgatório, mosaico

A Justiça e a Misericórdia

Meditação para o dia 04 de Novembro

Existe o purgatório, isto é, um lugar de expiação onde se purificam as almas para a visão beatifica.

Quem é digno de subir à Montanha Santa? Quis ascendit in montem Domini? Quanta santidade e pureza de vida exige o Senhor dos que há de admitir à Sua presença, à presença daquele Deus três vezes Santo, ante o qual os serafins cobrem as faces com suas asas e os céus repetem: Sanctus, Sanctus, Sanctus — Santo, Santo é o Senhor Deus dos Exércitos!

A pobre criatura humana tão miserável nem sempre, ao deixar a terra, é bastante pura e santa e merece a presença do Senhor, a visão beatífica. E também como há de ser condenada às chamas eternas a alma que, embora não tivesse pago a dívida dos seus enormes pecados na penitência desta vida, não é todavia merecedora do castigo eterno? Há de entrar no céu? Não. Lá só se encontram os santos e os puros de coração. E que pureza angélica requer a divina Justiça para o céu! Continue reading

Gratidão e Amor a Deus

Meditação para o Dia 30 de Outubro

1. As multidões tinham seguido a Jesus até ao deserto, vencendo, a pé, grandes distâncias, e passando longas horas a ouvi-lo, esquecidas até da necessidade de alimento e repouso. Tens igual zelo para ouvir a palavra de Deus, para falar nEle e para passar, senão horas, pelos menos minutos, em Sua presença? Neste caso poderás ter tão grande confiança, como as turbas, na proteção amorosa do Salvador. Ou não experimentas maior aborrecimento do que na Igreja e na oração? E dizes que amas a Deus? Continue reading

Older posts

© 2018 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑