Tag: confiança (page 1 of 5)

Deve-se tratar dos Negócios com muito cuidado, mas sem Inquietação nem Ansiedade

Parte III
Capítulo X

Grande diferença há entre os cuidados dos negócios e a inquietação, entre a diligencia e a ansiedade. Os anjos procuram a nossa salvação com o maior cuidado que podem, porque isto é segundo a sua caridade e não é incompatível com a sua tranquilidade e paz celestial; mas, como a ansiedade e a inquietação são inteiramente contrárias a sua bem-aventurança, nunca as tem por nossa salvação, por maior que seja o seu zelo.

Dedica-te, Filotéia, aos negócios que estão ao teu encargo, pois Deus, que os confiou a ti, quer que cuides neles com a diligencia necessária; mas, se é possível, nunca te entregues ao ardor excessivo e ansiedade; toda inquietação perturba a razão e nos impede de fazer bem aquilo mesmo por que nos inquietamos. Continue reading

Acima das Nuvens

Meditação para o Dia 21 de Fevereiro

Quem repousa tranquilamente no seio da vontade de Deus, eleva-se bem alto, acima de todas as nuvens que toldam o céu de nossa vida e a enchem de tempestades e relâmpagos. E quem, acima das nuvens, percebe a tempestade a rugir, furiosa, a seus pés, e não pode ser atingido pelos raios, permanece calmo, não teme. Continue reading

Santo Afonso, modelo de Firme Confiança

Santo Afonso Maria de Ligório, modelo das Virtudes Fundamentais

Santo Afonso Maria de Ligório, modelo das Virtudes Fundamentais

Devoção a Santo Afonso como modelo das Virtudes Fundamentais.
Mês de Fevereiro

Beatus vir, cuius est nomem Domini spes eius – “Bem-aventurado o homem que pôs sua confiança no nome do Senhor” (Sl 39,5)

Sumário. Em toda a sua vida o Santo deu provas desta virtude. Foi ela que o levou a deixar tudo por amor de Deus, e depois sustentou no meio das contradições e obstáculos que encontrou nos trabalhos para o serviço divino e em particular na fundação da sua Congregação e na reforma de sua diocese. “Deus nos basta”, dizia, “estejamos bem para com Deus, e Deus pensará em nós”. Não se contentou o Santo de praticar ele mesmo a esperança, procurou igualmente avivá-la nos outros. Portanto a melhor homenagem que lhe podemos tributar, é a imitação dos seus exemplos.
Continue reading

A Chuva de Ouro

Meditação para o Dia 07 de Fevereiro

Um lavrador, dizia o célebre jesuíta Pe. Baltazar Álvares, um lavrador plantou bela e extensa vinha. Um temporal com granizo devastou-lhe as plantações. Que prejuízo, dir-se-á, que desgraça! Porém… Oh milagre! Os granizos eram de ouro e de pedras preciosas. Colheu-os todos o lavrador com lucro incomparável em relação ao prejuízo sofrido com a devastação do vinhedo. Pois bem! São de ouro os desprezos, sofrimentos, adversidades e aflições que caem, como granizo, sobre uma alma verdadeiramente paciente. Continue reading

A Vara e a Serpente

Meditação para o Dia 05 de Fevereiro

São Francisco de Sales, admirável nas suas comparações geniais, referindo-se à vara de Moisés, que se transformava em serpente quando no chão, e voltava a ser vara na mão do profeta, escreveu:

“Se olhais para a terra, a vara, de que se serviu Moisés diante do Faraó, é medonha serpente, mas, se a vedes na mão de Moisés, é uma varinha com a qual ele opera milagres. São assim as tribulações. Consideradas em si, na verdade, são horríveis e intoleráveis; consideradas na mão de Deus, são amáveis e deliciosas”

Continue reading

As Misericórdias do Senhor

Meditação para o Dia 31 de Janeiro

Na doença como na saúde, a alma cristã deve exclamar: Senhor! Faça-se a Vossa Vontade!

Santo Afonso dizia nas enfermidades:

“Senhor! Eu nem desejo sarar nem permanecer doente. Somente quero o que Vós quereis”

“Por isso, acrescentava, o melhor e mais perfeito é não pedir nem a saúde nem a doença, mas abandonar-se à Vontade de Deus, a fim de que Ele determine o que Lhe aprouver”

Continue reading

Que Mal fiz Eu?

Meditação para o Dia 22 de Janeiro

Exprimem estas palavras, queixa injusta e irrefletida de muitas pessoas, quando sentem o golpe das adversidades:

“Que mal fiz eu para sofrer tanto?”

O sofrimento é consequência do pecado, e todo filho de Adão está sujeito à lei divina que o decretou. Quando Jesus veio à terra para nos remir, tomou a cruz e nela morreu, num oceano de dores. Teria feito algum mal Aquele que é a própria Justiça, o Santo por excelência? Maria, concebida sem pecado, não teve, em amarguras e cruéis angústias, toda a sua vida? Continue reading

Os Bons Carrascos

Meditação para o Dia 20 de Janeiro

Bons carrascos são os indivíduos que, embora bons, virtuosos, de boas intenções, mas levados, talvez, pela intriga, por uma excitação nervosa, por excesso de mal-entendido e amargo zelo, maltratam-nos, perseguem-nos e nos fazem sofrer. E não é raro isto. São Pedro de Alcântara, cheio de compaixão para com Santa Teresa, disse-lhe que uma das maiores penas deste exílio era a que ela havia sofrido, isto é, a contradição das pessoas de bem. Continue reading

Não Sabeis o que Pedis

Meditação para o Dia 16 de Janeiro

Nosso Senhor prometeu ouvir todas as nossas orações. “Pedi e recebereis; batei e se vos abrirá”. Que belas promessas e parábolas sobre a oração, as quais tanto nos animam e nos excitam à confiança! Entretanto, como Deus é Pai e melhor do que nós sabe o que é bom para a nossa salvação eterna, nem sempre atende às nossas preces. Por quê? Onde estão as Suas promessas Divinas? Ah! Não sabemos o que pedimos. Um pai extremoso dará ao filhinho travesso, para brincar, um revólver carregado, uma faca, uma navalha? Continue reading

Senhor! Pensai em Nós!

Meditação para o Dia 08 de Janeiro

A adversidade é uma lembrança de Deus. Quando Ele a dá, Deus nos cumula de graças escolhidas. É ela o caminho mais rápido seguro do Céu. A prosperidade é para temer.

“A ciência dos santos, escreveu Santo Afonso, consiste em sofrer constantemente por Jesus Cristo. É pelo sofrimento que mais prontamente nos santificamos. Às grandes almas reserva Deus grandes obras, em grandes provações. Todas as obras Divinas têm o selo da cruz. As provações eram para os santos o sinal mais certo das predileções Divinas”

Continue reading

Older posts

© 2018 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑