Dom Henrique Soares da Costa
Reze o Salmo 119/118,41-48
Agora, leia com piedade e coração que escuta na fé Dt 4,1-8

1«Agora, Israel, ouve as leis e os preceitos que eu hoje vos ensino. Ponde-os em prática para que vivais e chegueis a possuir a terra que o SENHOR, Deus dos vossos pais, vos há-de dar. 2Nada acrescentareis ao que hoje vos prescrevo e nada eliminareis, guardando os mandamentos do SENHOR, vosso Deus, tal como eu vos prescrevo. 3Os vossos próprios olhos viram o que o SENHOR fez em Baal-Peor: o SENHOR, vosso Deus, exterminou do meio de vós todos aqueles que seguiram Baal-Peor.

4Mas vós, que permanecestes fiéis ao SENHOR, vosso Deus, estais hoje todos vivos! 5Vede: ensinei-vos leis e preceitos, como o SENHOR, meu Deus, me ordenou; assim fareis na terra que ides possuir. 6Observai-os e ponde-os em prática, porque isso manifestará a vossa sabedoria e a vossa inteligência aos olhos dos povos que, ao terem conhecimento de todas estas leis, dirão: ‘Que povo sábio e inteligente é esta grande nação!’ 7Com efeito, que grande nação haverá que tenha um deus tão próximo de si como está próximo de nós o SENHOR, nosso Deus, sempre que o invocamos? 8E que grande nação haverá, que possua leis e preceitos tão justos como esta lei que eu hoje vos apresento?

1. A Palavra que Deus dirigiu a Moisés, a Israel e a nós é Palavra sempre atual: Ele continua a nos falar! O Senhor não nos fala de um passado distante e sem ligação conosco; Ele nos fala agora, hoje, na nossa situação, para a nossa vida atual: “Agora” (v. 1); “Eu hoje vos ensino a praticar” (v. 1); “hoje estais todos vivos” (v. 4); “Eu vos proponho hoje” (v. 8).

Pense bem: na Sua imensa misericórdia, no Seu carinho invencível, o Eterno ainda hoje nos fala, ainda agora dirige Sua Palavra viva e vivificante a mim, a você! E Sua Palavra é “lâmpada para os meus pés e luz para o meu caminho” (Sl 119/118,105). Não é pouca coisa que o Senhor Se ocupe conosco, que continue a nos falar! Não é pouca coisa ser guiado nesta vida pelo facho de luz vivificante que brota do Coração do Senhor! Não brinque com a Palavra de Deus, não a escute de modo frio, impessoal, teórico! Ela é uma Palavra viva, interpeladora, dirigida a você!

“Felizes somos nós, ó Israel, pois aquilo que agrada a Deus a nós foi revelado!” (Br 4,4)

Então, pense bem: como você tem se portado ante a Palavra do Senhor Deus: escuta-a com fé, deixando-se interpelar por ela ou, ao invés, escuta-a de modo frio, superficial, objetivo, como se não lhe dissesse respeito?

Leia Tg 1,22-25. Esta advertência é para mim, é para você!

2. Constantemente, no Deuteronômio e em várias outras partes das Santas Escrituras, é-nos dito que ouvir e observar a Palavra dá-nos a Vida (cf vv. 1.4) Aqui, não se trata simplesmente da vida psico-biológica, da nossa vida neste mundo; trata-se, antes, da Vida divina, Vida que é o próprio Deus, Vivo e Vivificante, e que nos é dada no Espírito Santo “Senhor e Vivificador”! Esta é a Vida plena, esta é a Vida que preenche o coração:

“Não só de pão vive o homem, mas de toda Palavra que sai da boca de Deus” (Mt 4,4)

Pão, aqui, é tudo quanto este mundo e esta vida podem oferecer… Pois bem, nada disso preenche realmente o coração humano, nada disso sacia sua fome e sua sede de paz, de perenidade, de plenitude, de sentido… O homem vive de verdade quando vive na Vida de Deus e isto exige, sem exceções, que os filhos de Adão vivam na Palavra vivificante do Senhor:

“Minha garganta está pegada ao pó, dá-me Vida pela Tua Palavra” (Sl 119/118,25)…

3. Observe como o Senhor exige fidelidade à Sua Palavra! Pois bem: não se pode dar um jeitinho na Palavra de Deus! É necessário escutá-la e colocá-la em prática fielmente!

Mas, aqui temos uma questão séria: como ouvir fielmente a Palavra do Senhor, que traz preceitos e normas que hoje caíram em desuso, que são próprias da Antiga Aliança? Como discernir e colocar nos dias atuais e na nossa vida esta Palavra, sem traí-la? Eis a resposta:

“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às Igrejas!” (Ap 2,7.11.17.29; 3,6.13.22)

Sete vezes o Apocalipse faz esta advertência. Igreja, aqui, são as Igreja locais, com seus Anjos, os Bispos. É no conjunto da Igreja – sete quer dizer totalidade, perfeição, completude –, comunhão dos santos no Espírito de Cristo, comunhão não somente sincrônica (isto é, entre os cristãos de hoje, do tempo presente), mas também diacrônica (isto é, através dos tempos) que as Escrituras são ouvidas no Espírito de Cristo, que a vai conduzindo, sem traição nem adulteração, à verdade plena (cf. Jo 16,13; At 1,8). Assim, na perene fé da Igreja, século após século, sem traições nem adulterações, fé ouvida na Palavra, vivida na vida da Comunidade, celebrada na Divina Liturgia, testemunhada no esforço e nas lutas de cada dia e anunciada ao mundo no amor missionário por Jesus Cristo, aí, precisamente, temos a certeza de que estamos ouvindo e interpretando de modo correto a Palavra do Senhor e nela teremos a Vida em Nome de Jesus Cristo! E nenhum Papa, nenhum Bispo, nenhuma geração de católicos tem o poder ou a autoridade de mudar esta Palavra santa ou a sua interpretação eclesial! Pense nisto e agradeça ao Senhor, que, na potência do Seu Espírito de Verdade, continua e continuará sempre a sustentar a Igreja do Senhor, verdadeiro “Israel de Deus” (Gl 6,16). Por tudo isto, o católico, com serena certeza, não titubeia na sua profissão de fé: não se impressiona com novidades nem cede a elas, mesmo quando patrocinada por gente “de Igreja”, e não se abala com as interpretações que as várias seitas apresentam da Palavra santa do Senhor!

4. Ainda um ponto para nossa meditação: a Palavra do Senhor é fonte de sabedoria. Aqui, não se trata de ser estudioso, erudito ou inteligente, mas de viver, humildemente, na Palavra de Deus. Quem agrada ao Senhor? Quem treme ante a Palavra santa (cf. Is 66,2), isto é, quem leva a sério a Sua Palavra! Israel, pobre e pequeno, se comparado a outros povos, considera-se sábio porque tem a Palavra do Senhor e nela vive.

Leia e medite Br 3,9 – 4,4. Toda esta longa passagem canta a Sabedoria de Deus, que vem pela Lei do Senhor, pela Sua santa Palavra. Mas, atenção: para nós, cristãos, esta Sabedoria é a própria Palavra, o Verbo feito carne: é Ele o Poder de Deus e a Sabedoria de Deus, que é escândalo para os judeus e loucura insensata para os gregos, sábios deste mundo. Leia com atenção 1Cor 1,18-25.

5. Reze o Sl 19/18,8-15.