Page 2 of 149

Afetos que se devem seguir a este Exame

Parte V
Capítulo VIII

Depois de reconheceres o teu estado, excita em tua alma estes afetos:

Se fizeste algum progresso, por pouco que seja, agradece a Deus e reconhece que O deves unicamente a Sua misericórdia.

Humilha-te diante de Deus, protestando que é por tua culpa que não tens adiantado mais, porque não correspondeste com fidelidade, ânimo e constância as suas inspirações, luzes e moções, quer na oração quer fora dela. Continue reading

A Graça e a Cruz

Meditação para o Dia 18 de Abril

Perguntaram ao santo Cura d’Ars o que era preciso para alcançar o Céu. “A graça e a cruz”, respondeu o santo. Que precisamos mais? A graça faz-nos dignos do Céu pela Misericórdia Divina; a cruz nos enriquece de méritos, desapega-nos da terra e nos ajuda a morrer para nós e a ressuscitar para a vida do Amor, que aqui começa e se consuma na glória. Deus nos promete a sua graça, mas, para que a conservemos, são-nos necessários o sofrimento, a mortificação, a paciência, a conformidade com a vontade de Deus, o que, tudo, só na cruz podemos encontrar. Continue reading

Exame sobre as Paixões

Parte V
Capítulo VII

Demorei-me mais nos pontos antecedentes, que servem para conhecer os progressos feitos na vida espiritual; porque o exame dos pecados tem em mira a confissão daqueles que não aspiram a perfeição. Entretanto, é bom deter-se em cada um desses pontos, considerando o estado da alma e as faltas maiores que se poderão ter cometido.

Mas, para resumir tudo, limitemos este exercício ao exame das paixões e consideremos unicamente o que temos sido e como nos temos comportado quanto aos pontos seguintes: Continue reading

Noites Santas

Meditação para o Dia 17 de Abril

É terrível uma noite de insônia! É quando uma enfermidade nos faz passar noites de angústia e sofrimento, a velar, sem que tenhamos um minuto de repouso!… É horroroso esse martírio! Mais uma razão para que o suportemos pacientemente. Insônia e impaciência serão dois martírios em vez de um. Não há remédio? Calma, seja o que Deus quiser! Muitas vezes a paciência sossega os nervos e vem o sono. Quando o relógio, no seu tic-tac importuno, aborrecer-vos, lembrai-vos de que cada minuto aqui, principalmente no sofrimento, pode valer-nos um grau a mais de felicidade no Céu! Continue reading

Exame do Estado da Alma para com o Próximo

Parte V
Capítulo VI

Cumpre amar a um marido ou a uma esposa com um amor suave e tranquilo, firme e contínuo, e isso porque Deus assim o quer. O mesmo.
digo dos filhos, dos parentes próximos e amigos, segundo o grau dos laços que nos unem.

Mas, para falar em geral, quais são as disposições do teu coração para com o próximo? Amas sinceramente a todos por amor a Deus? Para o conheceres, relembra-te de algumas pessoas desagradáveis, enfadonhas e mal asseadas; é exatamente aqui onde se mostra o amor ao próximo, por Deus, ainda mais quando se tratam bem aqueles que nos ofenderam por suas ações ou palavras. Continue reading

Minha Coroa de Espinhos

Meditação para o Dia 16 de Abril

Há pessoas que são vítimas de um mal intolerável: a dor de cabeça. Dor como a do martírio de uma coroa de espinhos. Outras, esgotadas pelo trabalho intelectual ou por preocupações e desgostos sérios, sentem-se enlouquecer de dor. Oh! Como é preciso ter paciência! A agitação aumenta o sofrimento. Para se poder suportá-lo, é mister que se encha a cabeça de pensamentos bons e consoladores!

“Não nos admiremos – dizia o mártir Santo Agapito – se a cabeça que deve ser coroada no Céu, sofra aqui na terra”

Continue reading

Exame do Estado da Alma para Consigo Mesma

Parte V
Capítulo V

1. Que amor tens para contigo mesma? Não te amas demasiadamente com amor mundano? Se é assim, desejarás ficar muito tempo no mundo e terás cuidado de estabelecer-te aí; mas, se é para o céu que te amas, terás grande desejo de deixar esta terra; ao menos te conformarás facilmente a deixá-la, quando for a vontade de Deus.

2. É bem regrado este amor para contigo mesma? O amor desregrado é, pois, a nossa própria ruína. Ora, o amor regrado quer que amemos mais a alma que o corpo, que tenhamos mais cuidado de adquirir virtudes do que tudo o mais e que estimemos mais a glória eterna do que as honras mundanas e passageiras. Um coração regrado diz muitas vezes a si mesmo:

Que dirão os anjos, se penso nisto- ou naquilo?

E não dirá:

Que dirão os homens?

Continue reading

Meditação para o III Domingo da Páscoa

Dom Henrique Soares da Costa

Por Dom Henrique Soares da Costa

A Palavra de Deus deste Domingo do Tempo Pascal recorda-nos um fato histórico tremendo, ao mesmo tempo misterioso e doloroso: os judeus, povo a quem fora prometido o Messias, povo que esperou o Messias, não acolheu esse Messias! E tudo terminou num desastre:

“Vós rejeitastes o Santo e o Justo. Vós matastes o Autor da Vida. Vós O entregastes e O rejeitastes diante de Pilatos”

Eis, caríssimos: misteriosamente o Povo de Deus do Antigo Testamento não foi capaz de reconhecer o Messias que lhe fora enviado e o entregou a Pilatos, que O mandou crucificar.
Continue reading

Em Liberdade

Meditação para o Dia 15 de Abril

Ninguém é mais livre do que a alma inteiramente abandonada à Vontade de Deus. Nada a perturba e embaraça. Luta, sofre, trabalha, sempre feliz, numa paz inalterável. As almas imperfeitas sofrem muito. Uma palavrinha as perturba, qualquer moléstia ou contrariedade as atira num mar de aflições e queixas desesperadas. A alma abandonada, confiante, só tem um ideal: fazer a vontade de Deus. Passará da saúde para a doença, da secura para as consolações, da calma para a tentação, dos reveses da sorte para a prosperidade, sempre conformada, humilde, feliz por cumprir a Vontade Daquele que tudo dispõe, neste mundo, para nosso bem. Continue reading

Exame do Estado da Alma para com Deus

Parte V
Capítulo IV

1. Que diz o teu coração com respeito ao pecado mortal? Tens a firme resolução de não cometê-lo por nada neste mundo? Nisto consiste realmente o fundamento da vida espiritual.

2. Que diz o teu coração relativamente aos mandamentos de Deus? Ele os acha bons, suaves e agradáveis?

Ah! Filotéia, quem tem o paladar e o estômago sadio gosta dos pratos bons e rejeita os maus.

3. Que diz o teu coração acerca do pecado venial? É impossível velarmos tanto sobre nós mesmos que não cometamos nenhum.

Mas não há algum para o qual tenhas uma inclinação especial, ou, o que seria pior ainda, ao qual tenhas afeto?

Continue reading

« Older posts Newer posts »

© 2018 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑