Meditação para o Dia 19 de Agosto

1. A boa intenção, como que uma varinha mágica, transforma as ações mais simples e insignificantes em gemas preciosas. Ela é para a ação o que é o alicerce para o edifício, a raiz para a árvore, a alma para o corpo. Sem o alicerce, o edifício cai por terra; sem a raiz, a árvore seca; se, a alma, o corpo não é mais que um cadáver. Sucede o mesmo com a boa intenção. Além de alcançar méritos, a boa intenção influi para que seja bem feita a ação toda. Ela ainda facilita a posse do céu, por tornar meritórias as mais ordinárias ações, tais como descansar, dormir, comer, etc.

2. A vida consta de grande número de ações indiferentes, a saber, nem boas nem más. Por que não valorizá-las pela boa intenção? Por que perder grandes e muitos méritos? Por dias, semanas, anos! Faze a boa intenção cada manhã e renova-a frequentemente durante o dia, sobretudo antes de ações de certa importância. Toma sentido para que nada faças por egoísmo ou glória vã e que não tenhas de ouvir um dia a sentença:

“Eles já receberam suas recompensas”

Muitos desconhecidos do mundo adquirem, por meio da boa intenção, méritos grandes, enquanto tu talvez percas inúmeras ocasiões de ganhar recompensas eternas.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 246)