Meditação para o Dia 20 de Junho

1. É fácil seguir Jesus ao Tabor, isto é: à Sua glorificação. O amor é provocado pelo sofrimento.

“Quem não tomar sua cruz às costas e me seguir, não é digno de mim”

A vida humana, principalmente na velhice, é rica em provações. Amarás realmente a Deus, se nada sofres sem te queixares? Examina-te como procedes, ouvindo uma má palavra, sofrendo desilusões, perdas, perseguições, rigores do tempo, morte de amigos, doenças, dores, etc. Queixando-te em quase todas estas ocasiões, ainda ousarás dizer:

“Eu te amo, ó Deus”?

2. No sofrimento mostras quanto vales aos olhos de Deus e quanto Deus vale aos teus olhos. Aí manifestas se aprecias os sofrimentos que Jesus, sem jamais se queixar, por ti assumiu e se és grato a Ele. A resignação mitiga a dor, caindo como bálsamo na ferida; diminui as penas merecidas pelos pecados; enriquece de méritos celestes, eternos; assemelha ao divino Salvador. o Mártir dos mártires, e a Maria Santíssima, a Rainha dos Mártires; aperfeiçoa mais e mais a alma e garante a eterna bem-aventurança. Quantas vantagens! Se os Santos do céu pudessem lamentar-se de alguma coisa, seria que não sofreram ainda mais por seu Deus e Senhor.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 186)