Meditação para o Dia 09 de Setembro

1. Ser-te-á suficiente não escandalizar a ninguém e não concorrer para a perdição do próximo? Terás por meritório não ter precipitado a ninguém na água ou no abismo? Se alguém, lutando com as ondas, precisar do teu socorro, negar-lho-ás? Não! Tão pouco podes ser indiferente quanto à sorte de tantas almas. Ou ousarás dizer:

“Por ventura sou eu o guarda de meu irmão?”

Que seria de ti, se Jesus, se os apóstolos e teus diretores espirituais assim tivessem falado! Deves fazer, pela alma do próximo, quanto permitirem tuas forças.

2. a) São muitas as obras de misericórdia espiritual: dar bons conselhos, ensinar os ignorantes, admoestar os pecadores, consolar os aflitos, perdoar aos ofensores, sofrer resignado as injúrias, pedir por vivos e defuntos.

b) O zelo pelas almas deve ser prudente e bem ordenado, paciente e perseverante. Não te envergonha o inferno, incansável e sagaz na obra da perdição das almas? Ó! Como te agradecerão, um dia, os que salvaste! Não te faltam ocasiões; o verdadeiro zelo pelas almas as encontrará aos milhares. Já salvaste alguém? Ou mostraste, talvez, menor zelo por Jesus do que o inferno mostra contra Ele?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 267)