Meditação para o Dia 19 de Junho

1. Deus não só te conserva a vida, Ele também trabalha por ti. Assim no Santíssimo Sacramento Jesus reza por ti, oferece-se ao Pai, satisfaz por ti, expõe-se por ti a mil injúrias. Que exemplo para teu amor tão pequeno! Queres amar a Deus, mas sem que te custe coisa alguma. Teu amor não é grande, senão não fugirias do sacrifício. Falhar-te-á a ocasião, para provares teu amor? Não. O cumprimento dos deveres de teu estado pressupõe atenção, dedicação e atividade. És tão fiel no cumprimento de teus deveres quanto o exigem a grandeza, a amabilidade e a bondade de Deus? Feliz, se puderes afirmá-lo!

2. Que triste cegueira apreciar o grande, negligenciar o pequeno! Para fazeres obras grandes, pouca ocasião terás; para pequenas, todos os dias.

“Quem teme o Senhor, não tem nada por pequeno”

O que dá valor ao mínimo é a intenção boa e pura, a fidelidade e a perseverança. Tudo para Deus, por isso faze tudo do modo mais perfeito. Fidelidade no mínimo é um horror para a alma que a Deus ama; é um martírio constante, sumamente grato a Deus, e meritório. Sem ela, não te santificarás nunca.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 185)