Meditação para o Dia 19 de Novembro

1. No auge da felicidade e do poder, cercada dos carinhos de seu esposo e de toda a corte, Santa Isabel de Turíngia não se esqueceu de Deus. Consagrou-Lhe as primícias de seu amor. Por isso fez, às escondidas, penitências graves. Por amor de Deus desceu aos hospitais e aos caminhos públicos, para visitar e tratar doentes; por amor dEle distribuiu, com larga mão, a maior parte de suas riquezas; por amor de Deus consentiu na partida de seu esposo extremado, seu único protetor na terra, para a Cruzada. Compara tua vida com estas virtudes.

2. Deus provou a virtude se Sua fiel serva na fornalha da tribulação. Pelos próprios parentes, a Santa foi, com seus filhinhos, expulsa do castelo, não encontrando abrigo, apesar do rigor do inverno, a não ser finalmente numa estrebaria. Pediu então, aos Frades Menores, não um cômodo e sim o canto do Te Deum em ação de graças de Deus. Tanto pode numa fraca mulher, com a graça de Deus! Quanto deves envergonhar-te, contemplando esse exemplo, tu que nada queres sofrer por amor de Deus!

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 338)