Meditação para o Dia 04 de Novembro

1. O desejo irresistível e inato de felicidade não fica satisfeito pelos bens da terra; tanto os bens internos, como externos, são insuficientes. Se conseguires saber muito, restará ainda mais que ignoras; menos ainda poderão satisfazer-te outros bens. A riqueza, longe de apagar, aumenta a sede e tira a paz do coração. Honras e poder trazem desassossego de ânimo, expõem à crítica e à inveja. Ainda menos que tudo isto, gozos sensuais poderão trazer-te a felicidade, pois eles prejudicam a saúde corporal e espiritual, causam fastio e deixam remorsos.

2. No céu, pela posse de Deus, será satisfeita plenamente tua sede de felicidade. Teu espírito terá como objeto o ser mais nobre e sublime, em que descobrirás sempre novas perfeições. A riqueza do céu transcende toda a compreensão e comparação. O que é de Deus, é de seus santos. A honra dos santos é infinita, visto não serem só príncipes do céu, mas honrados por Deus e em Deus. Seu poder é quase sem limites, porque Deus lhes satisfaz todos os seus desejos. Ver a Deus, estar com Ele, possuí-Lo… Oh! Poderás jamais apreciar devidamente esta felicidade?…

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 323)