Meditação para o Dia 21 de Julho

1. Só de uma coisa deves ter pejo: é do mal; entretanto, te envergonhas, às vezes, do contrário: de fazer o bem. Não te inquieta nunca a ideia de poderes ser censurado? Não deixas por isso, às vezes, de aproveitar uma graça oferecida por Deus? Quantas conversões do mal ao bem, do bem ao melhor, são impedidas pelo respeito humano! Triste covardia, que te torna escravo do mundo, fazendo sacrificar a tua própria convicção! É infundado, aliás, o receio de censura por firmeza de princípios; o mundo, bem a contragosto seu, estima o corajoso e cala-se diante de quem não se lhe curva.

2. Só a Deus deves temer:

“Temei, pois, àquele que, depois de matar, tem o poder de lançar no inferno”

Que aconteceria, se te pagasse com a mesma moeda?

Quem são aqueles, porém, cujo juízo temes? Os bons? Os que virão com Jesus, para julgar o mundo? Não são antes os maus, os indiferentes, os iludidos? Onde chegarias, se quisesses seguir os maus? Receias ser chamado esquisito? Ainda que fossem esquisito todos os que andam no caminho estreito, só estes se salvarão.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 217)