Meditação para o Dia 22 de Outubro

1. a) Eis que levavam um defunto à sepultura, filho único de sua mãe que já era viúva“. Quão inexorável é a morte! Arrebata da vida um jovem, apesar das lágrimas de sua mãe, de quem era o único consolo. Quem te assegura que a morte ainda te concederá mais algum tempo?

b) A Igreja chora a morte espiritual de seus filhos. Quanto não fez ela para evitar esta morte, e quanta ingratidão encontra! Já pertenceste também ao número dos filhos ingratos? Reparaste todo o mal causado?

2. a) Tendo-a visto, o Senhor, movido de compaixão para com ela, disse-lhe: Não chores“. De fato, teu Deus sempre está pronto a enxugar as lágrimas e a perdoar, por mais que o tenhas ofendido. Nele, não no mundo, põe toda tua confiança. Por mais que outros te estimem e te amem, não poderão garantir tua felicidade eterna.

b)E chegou-se e tocou o esquife“. Deus chega primeiro com sua graça e toca na alma, inspirando salutar medo ou doce esperança.

“Então, disse Ele: Moço, eu te mando, levanta-te!”

Levantou-se o defunto, enquanto tu, após a mesma ordem do Senhor, talvez continuaste o sono mortal do pecado. E se estás vivo, agradeceste a Jesus a tua ressurreição?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 310)