Meditação para o Dia 08 de Setembro

1. O próprio Deus deve alegrar-se em Maria, que hoje nasceu. Ele não podia criar alguém com quem entrasse em relações mais íntimas do que com ela. Maria, por sua dignidade de todo excepcional e única, é dotada de todas as perfeições corporais e espirituais, é “cheia de graça”, criatura em que Deus Pai vê sua Filha; Deus Filho, sua Mãe; o Espírito Santo, sua Esposa. Ainda é criança, e a Santíssima trindade já a contempla com suma complacência. Que espetáculo maravilhoso para todos os anjos do céu! Que dignidade a de Mara Santíssima, tua Mãe; sim, tua!

2. O dia do nascimento de Maria é para todo o mundo um dia de glória, de felicidade, de esperança e de edificação inefável. Ela trouxe ao mundo uma glória que não pode ser excedida, porque a dignidade de Maria é a mais alta possível; trouxe felicidade, porque Maria é a Mãe do Redentor; trouxe esperança e edificação, porque ela nos foi dada por mãe, que já desde o berço roga por todo o mundo. Ama a Maria; ela não desprezará teu amor, antes te dará, em recompensa, uma afeição maternal inexcedível.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 266)