Meditação para o Dia 17 de Maio

1. A covardia faz crer que o pecado mereça alguma desculpa. Sabe, porém, que só pode servir de desculpa o que como tal é aceito pelo Juiz eterno. A lei divina seria dura e difícil de observar?

“O meu jugo, diz Jesus, é suave, e o meu peso leve”

O mundo por acaso não exige sacrifícios? Quanto não suportas em troca de honras, riquezas, aplausos, vantagens, satisfações, divertimentos, afeições humanas? Queres ser fraco e negligente só no serviço de Deus, que com Sua lei visa unicamente teu bem?

2. És inexperiente? Pois pede conselhos e reza para receber a luz divina.

– És fraco? Pede e apoia-te em outros, que podem e querem ajudar-te.

– És leviano? Sê sério no emprego dos meios necessários: a oração e a recepção dos Santos Sacramentos.

– O exemplo do mundo te atrai? Por que olhas para a sombra, e não antes para a luz? Apóstolos, mártires, confessores, virgens fracas, jovens, meninos e crianças, mostram quanto se pode com a graça de Deus!

Podes salvar-te, e deves fazê-lo, porque da tua salvação depende a tua felicidade, não só no tempo da vida terrestre, mas em toda a eternidade.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 152)