Meditação para o Dia 15 de Junho

1. Sendo Deus poderosíssimo, não pode dar mais“, assim diz Santo Agostinho. Com efeito, na santa Eucaristia, Jesus acumula os milagres até ao infinito: milagre da Sua presença nos altares do mundo, onde há hóstias consagradas; milagre da presença até em cada parte de cada Hóstia Sagrada, por mais que tenha sido partida; milagre das aparências de pão e vinho, sem nenhuma substância que as sustente. Quanto Deus te ama, se tantos milagres faz por ti!

2.Sendo Deus riquíssimo“, continua Santo Agostinho, “não teve mais que dar“. A generosidade conhece-se nos sacrifícios feitos. E Jesus? Não dá só duas graças, dá tudo o que tem, dá-se a Si mesmo. Sujeita-se a sofrer irreverências por ti, esquecimentos, ultrajes, sacrilégios e profanações, desde o dia da última ceia até hoje, até ao fim dos tempos. E amas tão pouco a Jesus Sacramentado? Poderá haver sacrifício demasiadamente grande, que não devas fazer por Ele? Compara o que Ele faz por ti e tu por Ele. Deixarás tudo no mesmo? Serás insensível a tão paciente, constante e infinito amor?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 181)