Meditação para o Sábado de Aleluia

1. a) Que triste soledade a de Maria, ver-se sem seu Filho! E sem tal Filho! Que tristeza, para o mundo todo, estar sem seu Deus! Ser a causa de sua morte!

b) Só há um, José de Arimatéia, que pede o corpo do Salvador, morto na cruz. Quão pequeno é o número dos amigos de Jesus! José, antes tinha receado mostrar-se discípulo de Cristo. O fruto da paixão dá-lhe agora a necessária coragem para a confissão franca de sua fé, sem medo, sem rodeios. E tu?…

2. a)E Nicodemos veio também, trazendo uma composição de quase cem libras de mirra e de aloés“. Vem embalsamá-lo. De todos os discípulos só dois assim manifestaram o seu amor. Sê o terceiro.

b) Maria toma o corpo de seu Filho em seu regaço maternal. Ela vê de perto suas horríveis chagas. Que dor indescritível para um coração de mãe! Mas nem lhe fica, ao menos, o consolo de estar por mais tempo com seu Filho morto; tem de acompanhá-lo ao sepulcro. Sua solidão é completa.

Na Santa Comunhão, Jesus está contigo, em íntima reunião. Como recebes seu corpo sacramentado? É teu respeitoso amor igual ao de sua Mãe?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 121)