Meditação para o Dia 10 de Dezembro

1. a) Conformando-se com a vontade de Deus, Maria Santíssima despojou-se com São José. Não receava por sua virgindade, que lhe era sobremodo cara; confiava tranquilamente na Onipotência divina, que de fato lha conservou. Aprende de tua Mãe a confiar, plenamente, em Deus, por maiores que sejam as tuas necessidades.

b) Deus não quis que a pureza de Sua Mãe fosse exposta a alguma suspeita. Cuidas assim de tua boa reputação, e também do bom nome de teu próximo?

Deus quis que o mistério da Encarnação, por algum tempo, fosse desconhecido pelo mundo. Escondes, do mesmo modo, o que talvez tens de bom e de louvável?

2. As qualidade do Esposo talvez não satisfaziam ao mundo, mas sim a Deus. Perante o mundo, São José não passava de um simples operário, sem bens de fortuna, sem influência social, sem grande instrução. O Altíssimo, porém, estima a pobreza, o trabalho e a virgindade, qualidades que, ao lado das demais virtudes, tornavam São José digno de Maria. O prejuízo é teu, se preferires o juízo do mundo ao juízo de Deus. Este, não aquele, te julgará. Se o sabes, não é loucura viver como se o ignorasses?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 359)