Meditação para o Dia 23 de Dezembro

1. Em toda a cidade de Belém não havia um único lugar para Maria, José o Deus Infante a nascer. Uma pobre e rude gruta, estábulo de animais, serviu de refúgio ao Criador do céu e da terra, à sua Mãe puríssima e a seu casto Pai nutrício. Eis como Deus permite serem tratados aqueles que lhe são mais caros no céu e na terra!

Sofrimentos e desgostos, aos olhos de Deus, são graças de valor incalculável; aproveita-os, em santa resignação, quando Deus com eles te favorecer. Consolar-te-á o exemplo de Jesus, Maria e José em Belém e o pensamento na eterna retribuição pela mão generosa de Deus.

2. Maria e José, sabendo que era chegada a hora do sublime mistério do nascimento de Cristo, fizeram os últimos preparativos, limpando a gruta segundo suas forças e seus meios e arranjando um lugar para o menino, que em breve teria de nascer. Com que desejo anelaram a bendita hora em que, com os próprios olhos, veriam a Deus homem, seu filho! Imita-os em seu recolhimento, em seu ardente amor a Jesus, e prepara dignamente teu coração para a vinda do mesmo. Ou acreditas já não teres nada que limpar e enfeitar?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 372)