Meditação para Dia 23 de Março

1. a)Conduziram-no primeiro a Anás“. Quanta diferença entre a entrada solene de Jesus em Jerusalém, no domingo anterior, e esta nova entrada! Quanta inconstância humana! Ao festivo “Hosana!” segui-se, depois de poucos dias, o implacável “Seja crucificado!“. Não te admires, pois só Deus merece confiança.

b)O pontífice pergunta Jesus quais os discípulos que tinha, e qual era a sua doutrina“. Um homem perverso ousa interrogar insolentemente ao eterno Juiz! Ainda assim, Jesus responde com admirável humildade. Se Ele se sujeita, por que te queixas das censuras do mundo?

2. a) Respondeu-lhe Jesus:

“Eu falei publicamente ao mundo… pergunta, àqueles que ouviram, o que eu lhes disse”

Assim se pode defender aquele a quem a consciência nada acusa. Procede sempre assim, e não terás de recear o testemunho de ninguém.

b) Jesus responde só quanto à sua doutrina, não dizendo nada com relação a seus discípulos, cuja fuga não podia louvar. Não se queixou deles, apesar da ingratidão com que o trataram. Procedes assim?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 97)