Meditação para Dia 06 de Abril

1. a)Saiu Pilatos ainda outra vez fora e disse-lhes: Eis, aqui vo-lo trago fora, para que vós saibais que não acho nEle crime algum“. Como poderia Pilatos mandar açoitar a Jesus e tratá-lo com tamanha crueldade, se não achou culpa nEle? Mas foi só ele injusto para com Jesus? Não tens de acusar-te a ti, de nada?

b)Eis aqui o homem“. Compara este Jesus com o do Tabor, o do presépio, e de Nazaré. Exteriormente, todo desfigurado por ti! Interiormente, porém, continua a ser o mais belo entre os homens. Estimas mais a beleza da alma do que o bem-estar e as atrações do corpo?

2. Os sacerdotes e todo o povo, longe de ficarem comovidos pelo triste espetáculo, gritaram com furor:

“Crucifica-o, crucifica-o!”

Que insaciável ódio! Que obcecação dum povo todo! Que dor para Jesus, ver-se assim pago pelos beneficiados! Não ouve nem uma voz em seu favor… A mãe não o pode socorrer, os discípulos fugiram. Não fujas também, quando se trata da honra ou do serviço de Deus!

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 111)