Meditação para o Dia 06 de Novembro

1. Para curar o surdo-mudo, que lhe trouxeram, Jesus “tomou-o à parte do povo”. Para achares a saúde de tua alma, deves seguir este exemplo, afastando-te das distrações humanas. Jesus “lhe meteu os seus dedos nos ouvidos”. Fecha assim teus ouvidos às vaidades, abrindo-os à voz e às inspirações de Deus.

“Cuspindo, tocou com a saliva a sua língua”

A graça de Deus e a humildade devem guiar tua língua, preservando-a de palavras injustas, duras, pecaminosas; e fazendo-as falar sinceramente na acusação sacramental.

“E, levantando os olhos ao céu, deu um suspiro”

Oxalá que afastasses também teu olhar, sempre mais e mais, da terra!

2. a) “E disse-lhe – Epheta – que quer dizer, abre-te”. À voz de Jesus, o surdo-mudo “começou a falar expeditamente”. Que uso fazes de tua língua? Falas para tua glória ou para teu castigo final? Falas quando deves ou quando devias estar calado?

b) “E lhes ordenou que a ninguém o dissessem”. Procuras ocultar o pouco bem que com a graça de Deus fazes?…

“Porém, quanto mais lho proíba, tanto mais o publicaram”

Como manifestas tua gratidão a Deus?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 325)