Meditação para o Dia 02 de Agosto

1. Se, com um simples golpe de pena, dia por dia pudesses riscar do livro do eterno Juiz algumas penas merecidas pelos pecados, não o farias? Tens, em verdade, esta possibilidade, usando das indulgências que em tão superabundante número a Santa Igreja põe à tua disposição. Ela anexou grande número de indulgências a tão pequeninas orações, quais suspiros da alma, que não há dificuldade alguma em repeti-las devotamente em todo o lugar, ao estares só ou mesmo na companhia de ouros. Ou seria difícil rezar jaculatórias indulgenciadas como “Meu Jesus, Misericórdia!” e semelhantes?

2. Se muito vale toda a indulgência, mais vale a plenária, – isto é, aquela que perdoa todas as penas ainda restantes de pecados já perdoados. cada manual de orações indica o modo de ganhá-las. desde as Vésperas de ontem à noite de hoje pode ser ganha a indulgência plenária da Porciúncula, tantas vezes quantas vezes se rezar o Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória na intenção do Papa, numa Igreja ou capela da Ordem Franciscana, precedendo confissão e comunhão. Quantas almas do purgatório poderão ser libertadas deste modo! Almas que te são caras! Quantas ações de graças merecem Deus e seu grande servo São Francisco, por tamanho favor!

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 229)