Meditação para o Dia 29 de Maio

1. Por que tantos homens estão como acorrentados a este mundo? É devido aos breves prazeres da terra. Estes mesmos deviam antes lembrar-nos daqueles eternos gozos, de que são apenas um reflexo. O que na terra é chamado prazer, é comum a justos e pecadores. Que deverá, pois, ser aquilo que Deus reservou a seus favorecidos! Aos inimigos já dá tanto, aos filhos diletos não dará infinitamente mais?

2. Quanta diferença entre o gozo de cá e o de lá! Cá, em tudo, há algo de amargo; lá, tudo é puro e completo. Aqui, todo o gozo é breve; apenas te divertes e já chegas ao fundo do cálice dos prazeres; lá, a alegria é duradoura, hoje, como ontem e assim em toda a eternidade. Aqui, quando muito, tens a gota; lá terás a fonte. Aqui, o prazer é perigoso, porque faz esquecer o Criador; lá não haverá nem sombra de perigo. De fato: mais vale um dia no átrio do céu, que mil nos gozos terrenos. Ainda preferirás a terra ao céu? Ainda te custará renunciar a afeições e satisfações perigosas, quando Deus te quer dar infinitamente mais e para sempre?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 163)