Meditação para o Dia 31 de Julho

1. Passaram-se anos de tua vida, sem que tenhas feito muito por Deus, mas servido antes ao mundo? Santo Inácio de Loyola fez o mesmo, e, não obstante, tornou-se ainda um grande santo. Aproveitou a graça que o tocou ao ler a vida dos Santos, e que lhe dizia:

“Faze como estes, cuja vida lês”

O antigo guerreiro torna-se soldado de Cristo; deixa o mundo, renuncia ao que amava, condena-se a privações, e conserva a alma em uma santa contemplação, sempre unida a seu Deus. Da corte real passa para os hospitais; vence seu gênio, transformando-o, de colérico que era, em manso. Como esperas tornar-te santo, se não queres que te custe?

2. Era quase inexcedível em Santo Inácio o zelo pelas almas. Conhecendo a necessidade dos estudos, para conseguir mais seguramente a salvação do próximo, ele, já homem feito, vai a Paris, confundir-se com os meninos, para estudar. O amor das almas leva-o a procurar companheiros que partilhem seus ideais e com ele trabalhem, tornando-se assim fundador da ínclita e benfazeja Companhia de Jesus. Milhares e milhões de pessoas devem sua salvação a Santo Inácio e seus filhos. Quantos são os que tu encaminhaste para o céu?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 227)