Meditação para Dia 30 de Janeiro

1. Perde-se o tempo, não fazendo coisa alguma; perde-se-o, não fazendo como se o deve fazer. Sê solicito para pagares a Deus tuas dívidas enquanto Ele aceitar o pagamento. Cada momento pode ser o teu último. Em vão esperarás misericórdia na eternidade, se não a pedires na vida. Em vão chorarás na morte o tempo perdido, se agora o malbarateas.

2. Fazes bom uso do tempo, quando o gastares no cumprimento do dever, ou na prática de boas obras. Eterna será tua recompensa. Também podes fazer valer as obras indiferentes. Estudar, comer e beber, dormir e descansar, serão atos meritórios, quando tocados com a varinha mágica: a boa intenção.

Renova esta, para não perderes, por inadvertência, considerável parte de tua vida e para dares maior valor às obras já em si boas. Com alguma boa vontade poderás expiar tantas faltas, e aumentar, enormemente, a recompensa eterna. Trata-se de tua alma, não de qualquer outra.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 44)