Meditação para o Dia 14 de Maio

1. Correspondeste no passado à justa expectativa de Deus? Deves a Ele tudo quanto tens; como Lhe pagaste? Por uma vida toda dedicada a Ele? Ou antes por pecados de desobediência contra teus superiores, falta de respeito em lugar santo, oração indiferente, pensamentos ilícitos, excessos ou falta de abnegação na mesa, descuido dos deveres de estado, perda de tempo, arrogância, vaidade, orgulho, injustiça, discórdia, falta de caridade? Deste a devida satisfação por tudo isto?

2. Se em vão tiveres contado com uma longa vida, que será de ti? Que fizeste para Deus, o céu, a vida eterna? Onde as tuas boas obras, os teus méritos? E se ainda mais tempo viveres, não está irreparavelmente perdida pelo menos grande parte da tua vida? Ainda poderás e ousarás adiar a séria conversão para mais tarde? Em cada dia que se passa, aumentará tua responsabilidade. Oh! Santifica todos os momentos pela boa intenção. Faze boas obras quanto puderes, visto ser tão escasso o tempo. Sê prudente agora, para não te arrependeres no leito da morte e na eternidade.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 149)